ARACAJU - 09/08/2018 - 15:32

Médicos mantêm greve por tempo indeterminado

Foto: Sindimed

Da redação, AJN1

Os médicos lotados na rede municipal de Aracaju decidiram, em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (9), manter a greve iniciada desde o último dia 20 de julho. A categoria cobra do prefeito o reajuste salarial, implantação de uma tabela única para todos os servidores e a revogação do decreto da pejotização.

Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindmed), João Augusto, o prefeito Edvaldo Nogueira não se mostra aberto a discutir as pautas de reivindicações.

João Augusto informou ainda que, na próxima terça-feira (14), a partir das 8h, haverá ato público no Centro Administrativo da Prefeitura de Aracaju. Na quinta-feira (16), haverá assembleia geral a partir 8h na sede do Sindimed.

Com a paralisação em vigor, cerca de 500 médicos deixaram de atender à população nos 43 postos de saúde e nos Centros de Especialidades Médicas Augusto Franco e Siqueira Campos; já as UPAs Nestor Piva e Fernando Franco todo o efetivo permanecem funcionando em sua totalidade.

SMS

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já havia informado que, por causa da greve dos médicos, cerca de dois mil atendimentos, por dia, deixam de ser realizados nos postos de saúde e nos dois Centro de Especialidades Médicas (Cemar), o que acaba causando uma superlotação nas Unidades de Pronto Atendimento UPAs Fernando Franco e Nestor Piva.