LEVANTAMENTO - 08/11/2018 - 17:58

Aracaju não tem rico de infestação do Aedes Aegypti, diz LIRAa

Foto: Ana Lícia Menezes/AAN

Da redação, AJN1

A Prefeitura de Aracaju divulgou nesta quinta-feira (8), o sexto e último Levantamento do Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa) de 2018. De acordo com o Levantamento, a cidade alcança o melhor resultado dos últimos 11 anos, com 0,9 de Índice Predial. O Ministério da Saúde exige que sejam realizados quatro LIRAas por ano.

A avaliação mostra a baixa incidência de casos na capital. Foram registrados 9, 77 de casos por 100 mil habitantes. Além disso, dos 42 bairros de Aracaju, nenhum possui alto risco de epidemia. No mapeamento realizado pelo município, 26 bairros foram classificados com baixo índice, o que representa 62%, e 16 (38%) com médio risco.

O Mapa da Dengue, como é chamado o LIRAa, é um instrumento fundamental para o controle do mosquito Aedes aegypti. Com base nas informações coletadas no LIRAa, o gestor pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de depósito onde as larvas foram encontradas.

O objetivo é que, com a realização do levantamento, os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito Aedes aegypti.

Metodologia

A metodologia, conforme o Ministério da Saúde, permite identificar onde estão concentrados os focos do mosquito em cada município, além de revelar quais os principais tipos de criadouros, por região. Os resultados reforçam a necessidade de intensificar imediatamente as ações de prevenção contra a dengue, zika e chikungunya, em especial nas cidades em risco e em alerta.