CAMPANHA SALARIAL - 09/08/2018 - 11:12

Bancários de Sergipe rejeitam proposta da Fenaban

Foto: Ascom SEEB/SE

 

Os bancários de Sergipe rejeitaram em assembleia geral a contraproposta Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), apresentada ao Comando Nacional dos Bancários, na mesa de negociações salariais. A assembleia foi realizada na noite desta quarta-feira (8), no auditório do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE).

Segundo a presidente do SEEB/SE, Ivânia Pereira, a proposta da Fenaban apenas cobre a inflação nos salários, PLR, vales e demais verbas econômicas, sem aumento real. Além de não apresentarem proposta de aumento real, não garantiram direitos conquistados e estabelecidos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), tampouco a manutenção dos empregos.

Ela ressaltou que também não houve a garantia que os bancários não serão substituídos por trabalhadores contratados de forma precarizada, a exemplo da terceirização. “Os bancos querem alterar cláusulas da CCT da categoria, segundo eles, para garantir segurança jurídica, mas sequer apresentaram a redação das modificações”, destacou Ivânia Pereira.

A próxima rodada de negociação ficou agendada para o dia 17. Além de não querer dar aumento real, os bancos já disseram que vão retirar a cláusula da CCT que possibilita o abono ou compensação dos dias parados de greve. Um avanço da negociação da terça-feira é que a CCT é válida para todos, inclusive para os trabalhadores hipersuficientes, que possuem escolaridade de nível superior e ganham acima de dois tetos do INSS.

Banese

O diretor do Sindicato dos Bancários de Sergipe, Luís Alves, o Lula, informou que no processo de negociações da Minuta Específica com o Banco do Estado de Sergipe (Banese), ficaram acordadas um total de 26 cláusulas. A próxima reunião será na segunda-feira (13), às 9h.

Dia do Basta

Nesta sexta-feira (10), quando várias centrais e entidades sindicais realizam o Dia do Basta no país, os bancários de Sergipe irão retardar a abertura de agências e departamentos bancários em uma hora. A ação foi aprovada durante a assembleia da categoria como forma de  participar das atividades locais que serão realizadas  contra o desemprego e a retirada de direitos dos trabalhadores.

*Com informações Ascom SEEB/SE