ENGANOU A POPULAÇÃO? - 09/04/2018 - 15:48

Belivaldo admite “equívoco” do Governo ao inaugurar Centro de Nefrologia

Fotos: Jorge Henrique/ASN

Da redação, AJN1

Na última quinta-feira (9), o então governador Jackson Barreto (MDB), já na iminência de deixar o cargo em virtude de sua candidatura ao senado, inaugurou o Centro de Nefrologia e Hemodiálise do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade que visa ampliar o número de leitos e dobrar a capacidade de atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), fazendo com que o planejamento dos serviços seja mais efetivo. Mas não foi bem isso que, de fato, ocorreu, ou se tentou vender como informação governamental verdadeira.

O Centro, na verdade, não estava concluído, e toda aquela estrutura montada diante do então governador Jackson Barreto e de seu secretário de Saúde, Almeida Lima, não passava de uma montagem, como fora constatada, no dia seguinte (6), pelo presidente da Associação dos Renais Crônicos e Transplantados de Sergipe, Lúcio Alves.

Tentando remediar o “tiro no pé”, o recém-empossado governador do Estado, Belivaldo Chagas (MDB), fez questão de visitar na manhã desta segunda-feira (9), o Centro de Nefrologia e Hemodiálise. Diante da imprensa, admitiu o equívoco do Governo ao entregar a unidade sem estar funcionando como deveria.

“Como constatei hoje, in loco, ainda não está funcionando. Houve um equívoco, pois quando fazemos a entrega, as pessoas entendem que o serviço será em seguida disponibilizado, o que é normal. Por isso, naquela ocasião, se não estava pronto para funcionar, deveria ser tratado como visita e não inauguração. O que quero, agora, é uma data efetiva de quando vai começar a funcionar. Quero retornar aqui logo, não para inaugurar, mas para ver as pessoas sendo atendidas”, afirmou Belivaldo Chagas.

Investigação

O presidente da Associação dos Renais Crônicos e Transplantados de Sergipe, Lúcio Alves, quer investigação dos órgãos fiscalizadores. “Todo aquele cenário que apareceu na mídia estava desmontado no dia seguinte. Não tem máquinas, não tem pacientes, não tem poltronas, não tem nada, ou seja, o Centro de Nefrologia não existe. Espero que os órgãos de fiscalização tomem atitude, porque a população não pode ser enganada”, cobrou.

Desculpa

O superintendente do Huse, Luiz Eduardo Correa disse à imprensa que a área não está pronta porque apenas dois aparelhos de ar condicionados foram instalados no local, o que não é recomendado. “Dentro de 15 dias, os aparelhos que faltam serão instalados e os pacientes transferidos”, prometeu.

A obra

A obra para a implantação do novo Centro de Nefrologia e Hemodiálise do Huse estava prevista para ser entregue em janeiro desse ano. A obra permite a ampliação do espaço e do número de leitos. Atualmente, o Huse disponibiliza oito pontos para diálise e, com a reforma, o espaço vai dobrar e passará para 16 pontos.

Segundo o Governo, a lista da nefrologia do Huse conta hoje com 70 pacientes para serem avaliados diariamente.