CONFRONTO - 04/12/2018 - 07:09

Cope investiga operação que terminou na morte de PM

Foto: Reprodução

 

Da redação, Ailton Sousa

A equipe do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), coordenada pelo delegado Dernival Eloi, investiga as circunstâncias nas quais aconteceram a operação que terminou em um confronto entre policiais e criminosos e resultou no assassinato do policial militar Claydson Cássio Domingos da Silva, 30. O fato aconteceu na noite desta segunda-feira (3) na invasão das Malvinas, no bairro Mosqueiro, na zona de Expansão de Aracaju. Na troca de tiros, Alysson Andrade Santos, o “Biscoito”, 22, que é acusado de envolvimento em assaltos e no tráfico de drogas, também foi morto. Outro suspeito, ainda sem identificação, foi alvejado e veio a óbito na manhã de hoje (4), no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse)

Os primeiros levantamentos realizados pela polícia indicam que, Alysson faz parte de um grupo criminoso que tem como base a zona de Expansão da capital e tem ligação com o latrocínio que vitimou o sargento Marcos Antônio Borges de Campos, ocorrido no povoado Matapoã, no dia 1º de setembro. De acordo com o que foi apurado pela polícia, Alysson vinha ameaçando policiais.

Na noite noite de ontem, a informação da localização do suspeito levou policiais militares a deflagrar uma operação na invasão das Malvinas. Ao entrar no imóvel, no qual o suspeito estava escondido, o PM Claydson Cássio foi alvejado no abdômen, na região abaixo do colete balístico. Houve o revide e Alysson e um comparsa também foram baleados.

O PM ferido foi encaminhado a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Fernando Franco, no conjunto Augusto Franco, mas não resistiu aos ferimentos e morreu depois de receber atendimento médico. Já os dois criminosos foram levados ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Alysson veio a óbito instantes depois, enquanto o comparsa morreu na manhã de hoje. Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML), para serem necropsiados.

Após o ocorrido, equipes do Cope e da PM se deslocaram até a região das Malvinas, onde iniciaram as investigações para chegar a outros integrantes do grupo criminoso. O corpo de Claydson Cássio será encaminhado para cidade pernambucana de Iguaraçu, onde será velado e sepultado no cemitério Vale da Saudade. De acordo com a Assessoria de Comunicação (Ascom) da Secretaria de Segurança Pública (SSP) o translado do corpo até Pernambuco deverá ser realizado em uma das aeronaves do Grupamento Tático Aéreo (GTA).

Luto

Claydson Cássio Domingos da Silva, 30, estava na Polícia Militar desde maio de 2015 e, apesar do pouco tempo serviço, sempre teve uma atuação de destaque devido a sua presteza e operacionalidade. Atualmente ele estava à disposição da Secretaria de Segurança Pública (SSP), tendo atuado antes em outras unidades operacionais e no 10º Batalhão da PM. O policial militar era natural da capital pernambucana e deixa esposa, um filho de um ano de idade e dois enteados, com 12 e 15 anos.

*Matéria alterada às 9h10 para acréscimo de informações.