BABEL - 20/04/2017 - 07:50

Deotap pede indiciamento de 14 pessoas por irregularidades em contratos “do lixo”

Foto: Arquivo

 

Da redação, AJN1

O Inquérito que apurou supostas irregularidades em contratos na coleta de lixo de capital, foi encaminhado ontem (19) à 3ª Vara Criminal de Aracaju. As investigações realizadas pelo Departamento de crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap) resultaram no pedido de indiciamento de 14 pessoas, entre empresários, dirigentes sindicais, ex-gestores e gestores afastados da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). Embora a Secretaria de Segurança Pública (SSP) não tenha detalhado qual a participação de cada um dos suspeitos no caso, os crimes atribuídos aos investigados foram estelionato majorado, impedimento, perturbação ou fraude de concorrência e formação de quadrilha ou bando.

De acordo com informações contidas no site do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE), o inquérito foi protocolado na 3ª Vara Criminal às 9h19 desta quarta-feira. Foram indiciados os empresários e sócios da Empresa Torre, José Antônio Torres Neto – que se encontra preso preventivamente e por conta de problemas de saúde está internado, sob custódia da polícia, no Hospital Cirurgia – e Soraya Machado Torres; o diretor da Torre José Carlos Dias da Silva; o gerente geral da empresa José da Silva Araújo Silva; o diretor-presidente afastado da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), José de Araújo Mendonça Sobrinho – Mendonça Prado; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial do Estado de Sergipe (Sindilimp), Rayvanderson Fernandes dos Santos, o “Montanha”, e o dirigente sindical Alexsandro dos Santos.

Também foram indiciados os diretores afastados da Emsurb José Reinaldo de Souza – Limpeza; José Roberto Gomes do Carmo – Operacional; Márcia Zyberman Figueiredo Machado – assessora de planejamento; Rosenice Figueiredo Machado – procuradora chefe; e Sylvia Emilia Cardoso Barreto – presidente da comissão de licitação. Além disso, no inquérito do Deotap, presidido pelo delegado Gabriel Nogueira Júnior, foi solicitado o indiciamento dos ex-presidentes da Emsurb, a ex-vereadora Lucimara Passos e Júlio César Flores.

Investigação

As investigações que culminaram no pedido de indiciamento de 14 suspeitos de envolvimento em irregularidades nos contratos da coleta de lixo da capital começaram em setembro do ano passado, a partir de denúncias feitas pela empresa Cavo – que atualmente opera o serviço em Aracaju. No andamento do caso, as equipes do Deotap deflagraram a “operação Babel”.

Na primeira fase da ação, ocorrida no dia 13 de março, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão nas sedes da Emsurb, Torre e do Sindilimp. No dia 9 de abril, foi deflagrada a segunda fase da operação que terminou com a prisão do sócio-proprietário da Torre, José Antônio Torres Neto. Ele teve a preventiva decretada pela justiça sob acusação de fraude processual majorada, por ter entregue, no cumprimento de mandados de busca e apreensão, aparelhos celulares diferentes dos solicitados.

No momento da prisão, ocorrida em um hotel na capital baiana, o empresário teria tentado esconder outro celular, que foi enrolado em papéis e jogado no cesto de lixo. Desde a semana passada que José Antônio está internado por conta de problemas cardíacos. Ontem, ele previsto a sua liberação do hospital, mas a alta acabou suspensa.