CONSCIENTIZAÇÃO - 15/04/2019 - 10:26

Dia Mundial da Voz será celebrado nesta terça

 

Com o slogan: ‘Seja amigo da sua voz!’, a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBF) está realizando uma série de ações para comemorar o “Dia Mundial da Voz” – 16 de abril. As atividades tem como objetivo promover a conscientização da população sobre a importância da voz humana para a promoção da saúde, e fazer com que essas pessoas conheçam os sinais e sintomas que podem diagnosticadas através de problemas na voz, como câncer de laringe e, desta forma, realizar o diagnóstico e o tratamento precoces.

O “Dia Mundial da Voz”, além de importante, representa uma oportunidade de disseminar conhecimento, orientar a população, promover ações de saúde e auxiliar no encaminhamento adequado de problemas potenciais ou reais. Este ano, nacionalmente, o ator, apresentador, cineasta e escritor Lázaro Ramos é o padrinho da campanha Amigos da Voz. Em Aracaju, a fonoaudióloga e vice-coordenadora do Comitê de Epidemiologia do Departamento da Saúde Coletiva da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, Neuza Sales, tem feito trabalhos na área de prevenção e orientação sobre como ter boa saúde vocal, principalmente através das redes sociais.

Segundo ela, a principal característica de uma voz saudável é não apresentar rouquidão, pois, uma voz rouca é o alerta principal de existência de alteração nas pregas vocais, como por exemplo, nódulos ou pólipos. “E muitas destas alterações necessitam de condutas diversas, que podem ser tratamento clínico ou cirúrgico, e fonoterapia associada”, comentou a fonoaudióloga, que também é doutora em Saúde. Neuza Sales enfatizou, ainda, que a base das alterações benignas das pregas vocais é a ausência dos cuidados com a saúde: não beber água na quantidade devida (pelo menos dois litros por dia), falar alto, gritar, fumar e ingerir bebidas alcoólica.

“Com todo este calor que está fazendo em Aracaju, não é difícil desidratar o corpo. Beber água em quantidade insuficiente faz com que as pregas vocais não desempenhem bem as funções e um dos resultados é a rouquidão. Por isso, a orientação é: beba um copo com água a cada hora do dia. Se esquecer, dobre a quantidade na hora seguinte”, enfatizou a Neuza Sales.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, existem algumas perguntas que são feitas corriqueiramente nos consultórios de fonoaudiólogos em todo o país. Abaixo, estão descritas sete delas, já com as respostas devidas:

O que é um problema de voz?

Qualquer dificuldade na produção da voz pode ser considerada um problema de voz, como rouquidão, cansaço ao falar, voz fina ou grossa demais, fraca ou forte demais.

Como saber se tenho um problema de voz?

Se sua voz ficou diferente nos últimos tempos (rouca, fraca, tensa ou cansada, por exemplo), se melhora quando você fica alguns dias sem falar muito e piora em situações em que usa mais a sua voz, é possível que esteja com um problema. Se as modificações durarem mais que 15 dias você deve consultar um especialista.

Existe diferença entre projetar a voz e falar alto?

Sim. Projetar é falar alto com controle de qualidade da voz, sem sobrecarregar as “cordas vocais”; já falar alto pode ser sinônimo de gritar, com esforço excessivo, que pode ser prejudicial.

O que fazer quando estou totalmente sem voz?

Se precisar falar, não force, fale baixo e mais devagar, abrindo bem a boca, porém, evite sussurrar. Mantenha-se hidratado bebendo goles de água ao longo do dia e procure um médico otorrinolaringologista e/ou um fonoaudiólogo.

É normal uma criança ser rouca?

Não. Rouquidão é sinal de um problema na voz. Se a criança fica rouca com frequência por falar forte, gritar ou se ela sempre foi rouca, é necessário compreender o que está acontecendo. Uma rouquidão pode dificultar a comunicação e prejudicar o desenvolvimento social. Procure a orientação de um fonoaudiólogo e/ou otorrinolaringologista.

Quando a voz muda na adolescência?

A voz muda entre 13 e 15 anos, podendo ficar oscilante em um período de seis meses, até ficar mais grossa (grave), em direção ao padrão adulto de falar. Essas mudanças são mais nítidas nos meninos e coincidem com o aparecimento da barba.

Se a voz continua infantil na vida adulta, pode-se fazer alguma coisa?

Se o corpo cresceu e a voz não mudou, deve-se avaliar o que está acontecendo. Várias situações podem prejudicar o desenvolvimento da voz, como problemas nas “cordas vocais”, alterações hormonais, ou até mesmo influências emocionais. A maioria dos casos pode ser tratada com sucesso e o adulto terá uma voz que combine com sua idade e seu corpo.

Fonte: Assessoria de Imprensa