CULTURA - 13/06/2018 - 06:13

Exposição 13 noites com Antônio recebe artista internacional

Foto: Edinah Mary

 

O penúltimo dia da exposição ‘13 Noites com Antônio’ foi marcado pela apresentação internacional da artista espanhola Rosi Moreno. A performance, chamada ‘Desvestir Santos’, aconteceu no teatro João Costa do Centro Cultural de Aracaju, localizado na praça General Valadão. O evento é uma realização da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS).

“Estamos realizando uma conexão cultural a partir de dois países que estão desenvolvendo um trabalho com a mesma temática. E, trazer Rosi Moreno para apresentar essa performance aqui, é provocar o nosso conhecimento e o nosso pensar sobre a religiosidade. O trabalho desenvolvido pela espanhola é conceitual e cronógrafo, e tem relação com o nosso trabalho através da exposição. As pessoas saíram da apresentação pensando sobre cada detalhe visto, pois é algo que nos provoca a pensar de uma maneira diferenciada do convencional”, comentou o curador da exposição, Otávio Luiz Cabral Ferreira.

Atraída pela curiosidade, a produtora cultural Telma Suely comentou que pesquisou muito sobre a performance Desvestir Santos antes de ir conferir pessoalmente a apresentação. “Fiquei interessada e pesquisei na internet. Descobri que lá na Espanha tem um ditado popular que mulher que não se casa só presta para vestir e despir santos. Ou seja, toda a performance foi em cima dessa ideologia e a partir da apresentação começamos a desmistificar tudo aquilo que nos ensinam desde pequeno. Será que santos têm sexo? Que os anjos têm sexo? A resposta fica para cada um que teve a oportunidade de assistir refletir sobre esse tema”, afirmou.

Já a vendedora Márcia Vieira de Andrade contou que a sua ida ao Centro Cultural foi por conta da fé ao santo casamenteiro. “Não conhecia este espaço, sempre passo por aqui e nunca tinha entrado. Entrei para prestigiar e ainda trouxe alguns amigos para visitar a exposição, além de poder falar pertinho com Santo Antônio. Quando soube dessa performance resolvi ficar para assistir e estou saindo encantada dessa apresentação. A minha cabeça está com milhões de pensamentos, pois ela nos faz questionar e descontruir tudo sobre esse universo”, disse.

De acordo com o coordenador do Centro Cultural de Aracaju, Mário Dias, recepcionar uma performance internacional permite a revitalização do centro histórico de Aracaju com um bom público e é um momento de intercâmbio cultural. “Estamos criando laços entre os artistas e a plateia, construindo uma ponte coletiva. Apresentações marcantes como essa que fala diretamente com o que estamos expondo, faz com que a comunidade frequente o centro histórico aracajuano à noite”, vibrou.

Fonte: Ascom Funcaju