PREOCUPANTE - 05/02/2019 - 17:01

Governo confirma: Não há plano de segurança para barragens

Foto: Ascom/Cohidro

Da redação, Joangelo Custódio

Após a tragédia que ocorreu em Brumadinho há duas semanas, quando a barragem de rejeito da Vale rompeu e ceifou a vida de centenas de pessoas, além de uma devastação ambiental sem precedentes, o governo de Sergipe confirmou durante reunião nesta terça-feira (5), com a participação de integrantes de secretarias e órgãos ligados à questão hídrica, que não tem um plano de segurança de barragens.

O que existe é apenas manutenção preventiva nas seis represas que são utilizadas para consumo humano, irrigação e dessedentação animal. Isto é, caso ocorra alguma emergência, não seria possível evacuar as pessoas rapidamente e uma tragédia poderia acontecer aos olhos do governo.

O secretário Geral de Governo, José Carlos Felizola, disse durante a reunião que o Estado ainda vai contratar uma empresa para que seja apresentado um plano de segurança. A contratação seria por meio do Programa Águas de Sergipe, via Banco Mundial, cujo vínculo com a instituição bancária se expira no primeiro semestre de 2019.

“O estado discute a segurança das barragens, tema nacional, e faz prevenção em todas as suas barragens. São cinco administradas pela Cohidro e uma barragem, a do Poxim, administrada pela Deso. Todas são acompanhadas permanentemente por empresas especializadas na manutenção de barragens. Neste momento, em parceria com o Banco Mundial, estamos contratando uma empresa que apresente um plano de segurança para alguma eventualidade tenhamos praticidade para evacuar a área”, disse Felizola.

Segundo o secretário, o importante é ressaltar que as barragens não têm problemas estruturais e que todas as medidas de segurança vêm sendo tomadas pelo governo, mesmo anteriormente aos desastres acontecidos em Brumadinho e em Mariana. Ele também ressalta que as barragens localizadas em Sergipe possuem características diferentes, já que armazenam somente água para consumo humano, animal e irrigação.

A manutenção citada por Felizola diz respeito ao Painel de Segurança de Barragens, também contratado pelo Programa Águas de Sergipe, e que é constituído por quatro consultores nas especialidades Hidrologia, Geotécnica, Hidráulica e Concreto.

As barragens administradas pelo governo são: Ribeira e Jacarecica I, em Itabaiana; Jacarecica II, situado entre os municípios de Malhador, Riachuelo e Areia Branca; Piauí, em Lagarto; e Jabiberi, em Tobias Barreto. A Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) gerencia a barragem Jaime Umbelino Souza, instalada no Rio Poxim, no município de São Cristóvão, onde faz uso exclusivo da água captada.

Também estiveram presentes à reunião diretores da Deso, Cohidro, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Superintendência de Recursos Hídricos (SRH).