REPULSA - 15/03/2019 - 10:05

Homem é preso acusado de abusar de enteada de 8 anos

Foto: Arquivo

 

Da redação, AJN1

Acusado de abusar sexualmente da enteada de oito anos, um homem de 49 anos foi preso nesta quinta-feira (14) pela equipe da Delegacia de Carmópolis. O crime vinha sendo investigado há dez dias e os abusos aconteceram na presença do irmão da vítima, uma criança de seis anos. A polícia investiga ainda a denúncia que, antes de voltar a morar em Sergipe, o acusado também teria praticado estupros em São Paulo.

O delegado Wanderson Bastos explicou que o caso chegou ao conhecimento da polícia através do Conselho Tutelar de Carmópolis, depois que a menina relatou o fato para a mãe. De acordo com o que ficou esclarecido, no dia do crime, ignorando a presença da companheira, que faz uso de medicamentos controlados; dos filhos de seis e 13 anos, e de uma senhora, que tem problemas de locomoção e reside no imóvel, o acusado tentou estuprar a enteada.

“A menina estava deitada no colchão com o irmão de seis anos, quando o acusado deitou entre os dois e tentou fazer sexo anal”, revelou o delegado, acrescentando que a vítima gritou por socorro e pediu para que cessasse, afirmando que considerava o padrasto como pai. “Uma mulher, que reside na casa, ouviu os gritos e perguntou o que estava acontecendo. Mesmo assim, o acusado ainda tentou por alguns minutos obrigar a criança a fazer sexo oral e a cópula vagínica”, diz Wanderson Bastos.

Depois do ocorrido, a criança mudou o comportamento, fato que chamou a atenção da mãe. Questionada sobre o que estava acontecendo, a vítima revelou os abusos sofridos e o caso foi comunicado ao Conselho Tutelar, que acionou a equipe de investigações da Delegacia de Carmópolis. A vítima e testemunhas foram ouvidas e, diante das provas colhidas, o delegado solicitou a prisão temporária do acusado, que foi decretada e cumprida nesta quinta-feira.

“Os depoimentos e declarações foram filmados. O menina de seis anos, que viu o crime, contou detalhes do ocorrido na presença dos conselheiros tutelares”, revelou Wanderson Bastos. Ao ser interrogado, o acusado alegou que nutria um amor profundo pela criança e a tinha como filha, mas desde o ano passado já vinha apresentado desejos sexual por ela. Existe a informação, que ainda está sendo checada junto a polícia de São Paulo, que há cinco anos o acusado teria abusado sexualmente de duas adolescente.

O delegado ressaltou que a prisão decretada é temporária de 30 dias, que pode ser prorrogada pelo mesmo período. No entanto, ele deve solicitar a conversão em preventiva até a conclusão do inquérito.