FEMINICÍDIO - 17/07/2017 - 06:05

Homem é preso acusado de matar companheira por espancamento

Foto: Divulgação/SSP

 

Da redação, AJN1

A suspeita de que Kamila Rocha Melo, que estava internada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), morreu vítima de espancamento levou a equipe de investigações da delegacia de Nossa Senhora da Glória a prender o companheiro dela, Douglas Aragão de Oliveira, 21, que teve a prisão temporária decretada pela juíza plantonista Adelaide Maria Martins Moura.

“Havendo fundadas razões de que o óbito da vítima não tenha decorrido de causa natural e sim, de suposta violência doméstica do investigado, consoante relato dos vizinhos e indícios físicos na vítima notados pelos familiares no velório, com base nas provas produzidas, e por ser imprescindível às investigações”, diz a magistrada ao decretar a prisão do suspeito por 30 dias.

A princípio a morte de Kamila era atribuída a um acidente doméstico. No entanto, informações passadas a polícia indicando que a vítima sofria agressões por parte do companheiro, levou a equipe do delegado Jorge Eduardo a aprofundar as investigações. Ele era portadora da doença de “budd-chiari”, uma síndrome rara que afeta a função hepática e paralisa o fígado.

Pelo que ficou esclarecido, na sexta-feira (14), o acusado teria submetido a vítima a uma sessão de espancamento, que segundo relato de vizinhos, durou mais de uma hora. “Ela pediu socorro várias vezes. Ficou desacordada e chegou a ser colocada em baixo do chuveiro, numa tentativa de reanimá-la”, explicou o delegado.

As investigações apontaram que depois disso, Douglas teria pedido ajuda a mãe de Camila para encaminhá-la ao hospital. Ele chegou a apresentar uma melhora, mas teria relatado a familiares que havia caído enquanto realizava serviços de limpeza e batido com o cabeça na geladeira, o que teria provocado uma lesão no nariz. Por conta da suspeita de que o caso se tratava de um homicídio, o delegado solicitou uma necropsia mais detalhada no corpo da vítima.

No exame, os legistas do Instituto Médico Legal (IML) constataram que Camila sofreu fratura nas costelas, lombar e nariz, além de terem sido encontradas lesões em várias partes do corpo. Com base nas provas levantadas, o delegado Jorge Eduardo solicitou a prisão do suspeito que foi detido na manhã deste domingo (16).  Demonstrando frieza, Douglas participou do velório e realizou uma postagem uma rede social lamentando a morte da companheira. Além disso, chegou a comentar que estava pensando em praticar o suicídio.