SEGURANÇA - 06/12/2017 - 07:17

Maria Mendonça cobra medidas de combate à violência

Foto: Arquivo

 

Diante da grave situação da segurança pública do Estado, a deputada estadual Maria Mendonça (PP) chamou a atenção do Governo para a necessidade de adotar medidas que visem o combate à criminalidade, estimulada por organizações e pelo tráfico de drogas. “Territorialmente, temos um Estado pequeno, com poucas fronteiras e fácil de fiscalizar a entrada de armas e entorpecentes”, disse a deputada, ressaltando que tem faltado vontade política para resolver o problema.

De acordo com a deputada, a população sergipana está amedrontada e acuada com a ação da marginalidade, muitas vezes sustentada pelo tráfico de drogas. “A droga tem levado jovens ao mundo do crime e tem sido um dos fatores de maior relevância para o aumento da violência em nosso Estado que tem ostentado o triste título de mais violento do país”, afirmou Maria Mendonça.

Ela lembrou que há cerca de dois meses esteve em Alagoas, acompanhada de outros deputados, como Augusto Bezerra, Tijoi Barreto e Antônio dos Santos, para conhecer o Projeto Acolhe, atendendo a convite do deputado alagoano Givaldo Carimbão. “O Projeto tem sido responsável por reduzir a mancha criminal do vizinho Estado de Alagoas, uma vez que tem tratado os usuários de entorpecentes, ressocializando e posicionando-os no mercado de trabalho”, contou Maria.

A deputada destacou que, desde que chegou de viagem solicitou, através de Augusto Bezerra, que é aliado do Governo, uma audiência para que pudessem apresentar o Projeto e tentar viabilizá-lo em Sergipe. “Infelizmente, até hoje essa audiência, sequer, foi marcada. Lamentavelmente, o Governo não atende aos deputados, nem mesmo para conhecer um Projeto de grande alcance social e enquanto isso, vemos jovens tendo vidas ceifadas pela droga e famílias inteiras sendo destruídas em virtude desse mal”, afirmou Maria.

Ela ressaltou que “temos uma briosa Polícia, cujos integrantes dão tudo de si, mas com um efetivo pequeno, uma estrutura de trabalho deficiente e com delegacias que sequer oferecem condições dignas de atendimento ao público”. No seu entendimento, a situação merece uma atenção especial e uma reflexão cuidadosa a cerca da necessidade de um choque de gestão na área da segurança pública.

Fonte: Ascom Parlamentar