DESCASO - 10/05/2018 - 08:16

Menino de 3 anos fica trancado em creche por mais de 12 horas

Foto: Ilustrativa/Google

 

Da redação, AJN1

Desaparecida desde às 17h de ontem (9), uma criança de três anos foi encontrada no início da manhã de hoje (10) dormindo no banheiro da creche municipal Júlio Prado Vasconcelos, localizada na rua Z no bairro São Conrado, na zona sul da capital, de onde supostamente teria sido levada por um desconhecido. Familiares do menino registraram queixa na Delegacia Plantonista Sul e chegaram a ir na cheche, que estava fechada. “A criança fala pouco. Mas ao ser encontrada não estava chorando ou desesperada”, lembrou Kelly Silva, que é amiga da da família do menino.

A informação é que, como de costume, no final da tarde desta quarta-feira a irmã do menino esteve na creche para levá-lo para casa. No contato com o funcionário de pré-nome Osvaldo, responsável pela liberação das crianças, teria dito que ele já havia sido entregue a outra pessoa. A partir daí, familiares e amigos entraram em desespero diante da suspeita que ele teria sido sequestrado.

A família, que reside no bairro Inácio Barbosa, passou a procurar o menino pelas ruas do São Conrado, mas sem obter qualquer pista que levasse a sua localização. Em um novo contato mantido com o funcionário da creche, ele voltou a afirmar que havia entregue o menino a uma pessoa que esteve na creche, mas não soube revelar se quem levou o menino era homem ou mulher. Atendendo a um pedido da família, por volta das 20h, o vigilante chegou a abrir a unidade e um grupo de pessoas vasculhou o local, mas não encontrou nenhuma pista que indicasse a permanência do menino na creche.

“Fomos de casa em casa no Pantanal e no São Conrado procurando saber do menino. A gente rodou o São Conrado todo. A mãe esteve na creche, chamou pelo nome dele, mas não escutamos nada, nem choro”, lembrou Kelly, acrescentando que também houve mobilização nas redes sociais na esperança de se encontrar alguma pista que levasse ao paradeiro da criança. Para surpresa e alívio da família, no início da manhã desta quinta-feira, quando os funcionários da creche chegaram para trabalhar encontraram o menino dormindo em um banheiro da unidade.

Segundo a mulher, familiares do menino irão procurar o Conselho Tutelar para denunciar o ocorrido e cobrar providências. “Isso tem que ser investigado. Criança tem armada, mas uma creche cheia de funcionários e ninguém viu?”, questionou Kelly Silva. O caso deve ser investigado pela Delegacia Especial de Proteção à Criança e Adolescente Vítima. Além disso, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) deve instaurar procedimento para apurar o ocorrido.