AÇÃO - 19/05/2017 - 09:32

‘Minha Comunidade Segura’ será realizado no Santa Maria

Foto: Divulgação

 

O Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) e iniciativas privadas e sociais, articulam nova ação do programa ‘Minha Comunidade Segura’ para este sábado (20), a partir das 8h. O evento acontece na Escola Estadual Albano Franco, no bairro Santa Maria, com o objetivo de construir uma cultura de paz, por meio do exercício da cidadania, auxiliando a formação de cidadãos por meio de ações relacionadas ao esporte, cultura, saúde, educação, assistência, trabalho e segurança.

O ‘Minha Comunidade Segura’ tem como eixo principal a prevenção, proteção e inclusão da sociedade, e é dividido em cinco projetos, tendo como uma das portas de entrada o ‘Vivendo a Cidadania’. Este encabeçará o primeiro evento realizado no bairro Santa Maria e oferecerá aos moradores emissão de carteira de identidade (RG), realização de atividades esportivas e culturais, além de palestras com temas ligados à segurança.

Para o vice-governador e secretário da Casa Civil, Belivaldo Chagas, a perspectiva do sucesso do programa é alta. “Temos certeza que esse programa vai ter sucesso ao longo do tempo. Começamos acompanhando uma ação no Santos Dumont e agora, de forma mais abrangente, estaremos no Santa Maria. Tenho certeza que, com a colaboração de todos, desempenharemos nosso papel e teremos um bom resultado”, disse.

A vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino, acredita que a inserção do ‘Minha Comunidade Segura’ nos bairros, como o Santa Maria, promove envolvimento e aproximação entre a sociedade e o poder público, resultando em mais cidadania. “Quando começamos a levar conhecimento e outros serviços à população, ela fica mais fortalecida e esse é o grande objetivo”, concluiu.

Programa

Para estabelecer as comunidades que iriam receber o programa de forma prioritária foi realizada uma pesquisa no Núcleo de Análises e Pesquisa em Políticas Públicas de Segurança e Cidadania (Napsec) da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) focando nos homicídios e destacando as manchas criminais de maior incidência.

Além do projeto ‘Vivendo a cidadania’, outra ação que será realizada no sábado é o ‘Vivendo a escola’, que serve para associar a realização de diversas ações ao ambiente escolar, junto com a equipe pedagógica do colégio. “O intuito é aproximar a sociedade da polícia, com ações pedagógicas de arte e cultura. A sociedade precisa confiar e acreditar na polícia. Um bom exemplo de sucesso que a polícia tem com a comunidade é o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd)”, disse coordenadora de prevenção de segurança da Casa Civil, Abigail Souza.

A coordenadora aproveitou o momento para explicar os outros projetos do programa. Segundo Abigail, o ‘Vivendo a família’ possibilitará o acompanhamento e a avaliação do adolescente, junto ao conselho tutelar e Defensoria Pública, possibilitando atenção básica, consultório de rua e apoio familiar. O projeto ‘Vivendo a praça’ servirá para otimizar o espaço público, dando outro olhar ao ambiente, tornando-o mais limpo, estruturado e oferecendo à população atrações artísticas como dança e música, valorizando o que é da comunidade.

A ‘Parceria cidadã’ é o empoderamento da família. A palavra chave desse projeto, segundo Abigail, é acessibilidade, a partir da capacitação, do fomento e da oportunidade de inclusão. Por meio dessa iniciativa serão oferecidos cursos para capacitar o cidadão ao mercado de trabalho.

“Um trabalho realizado por várias mãos fortalece a população que, quando vê seus filhos participando das ações, se sente integrada, protagonista dos programas, que é o que o Governo do Estado almeja”, disse a superintendente executiva da Casa Civil, Conceição Vieira.

Segundo o superintendente executivo da SSP, Coronel Andrade, a união do Governo do Estado com a Prefeitura Municipal de Aracaju maximiza os efeitos do programa. “Essa simbiose dará maior efetividade ao programa. Para a gente é importante que ambos os poderes se comuniquem muito bem, porque nesse caso quem ganha é a comunidade”, disse.

Fonte: ASN