REPERCUSSÃO - 05/04/2018 - 14:38

MPF-SE quer apuração célere do assassinato do Capitão Oliveira

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF-SE) quer que as forças de segurança do Estado apurem com celeridade o assassinato do Capitão Manoel Alves de Oliveira Santos, Comandante da Companhia Especializada em Operações policiais em Área de Caatinga (Ceopac). Ele foi morto com mais de 30 tiros na noite de ontem (4), no município de Porto da Folha, Alto Sertão do estado.

Segundo o MPF, o Capitão Oliveira mantinha relacionamento exemplar com as comunidades tradicionais sertanejas, a exemplo das comunidades quilombolas e indígena da região. “Jamais se escondeu por detrás da burocracia quando era chamado ao cumprimento do dever e estando sempre voltado à efetividade da segurança pública no sertão do Estado de Sergipe”, diz um trecho da nota.

A nota diz ainda que “O MPF confia que as instituições policiais do Estado apurarão célere e rigorosamente o execrável ato que ceifou a vida do Capitão Oliveira, para restabelecer na sociedade sergipana a certeza de que o crime organizado não vai encontrar espaço para calar aqueles que o combatem diuturnamente.”