ARACAJU - 11/07/2018 - 14:38

Preço da cesta básica tem alta pelo 3º mês seguido



Da redação, AJN1

No último mês de junho, o valor da cesta básica em Aracaju teve aumento de 0,07%. A elevação no preço acontece pelo terceiro mês seguido, já que em maio, o aumento foi de 2,02%, e em abril, de 0,77%, conforme Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, coordenada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Na prática, o aracajuano teve que desembolsar R$ 349,55 para levar os alimentos essenciais para casa. Mesmo com alta, o preço da cesta na capital sergipana é a segunda mais barata do país, perdendo apenas para Salvador (R$333,00).

Também houve elevação do valor do conjunto de alimentos em outras 14 capitais. As altas mais expressivas foram registradas em Cuiabá (7,54%), Recife (5,82%), Curitiba (3,84%), Belém (3,83%) e Porto Alegre (3,45%). As reduções ocorreram apenas em Campo Grande (-4,51%), Florianópolis (-3,70%), Belo Horizonte (-0,32%), Goiânia (-0,23%) e Rio de Janeiro (-0,10%).

Preços

Entre maio e junho de 2018, houve aumento nos preços do leite integral, da carne bovina de primeira, do feijão, da farinha de trigo, do óleo de soja e açúcar. O preço do leite integral subiu em todas as capitais, com variação entre 2,34%.

O quilo da carne bovina de primeira aumentou em 18 capitais, entre maio e junho. As diminuições ocorreram em Aracaju (-0,58%) e Florianópolis (-0,48%). Em 12 meses, foram registradas quedas em cinco cidades: Goiânia (-4,69%), João Pessoa (-2,42%), Fortaleza (-2,30%) Manaus (-0,74%) e Campo Grande (-0,25%). A elevação do volume de carne exportada e o maior abate de novilhos (carne de melhor qualidade) explicam a alta do quilo da carne no varejo.

Salário Mínimo

Consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o DIEESE estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário.

Em junho de 2018, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 3.804,06, ou 3,99 vezes o salário mínimo nacional, de R$ 954,00.