VÍRUS - 11/09/2018 - 14:56

Secretaria de Saúde confirma terceiro caso de sarampo

Foto: Ilustrativa

 

Da redação, AJN1

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio do Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen), confirmou nesta terça-feira (11), o terceiro caso de sarampo em Sergipe. A vítima é uma mulher, de 28 anos, que não teve a identidade revelada, mas que mantinha contato com familiares do primeiro caso registrado no último dia 17 de agosto.

Um exame complementar para identificação do vírus será realizado na próxima semana pela Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz). Até o momento, há 18 suspeitas, que estão sendo investigadas pela Fiocruz.

CONFIRMADOS

O primeiro caso foi confirmado em um garoto, que mora no bairro Jabotiana, em Aracaju. Os segundo, relatado no último dia 28, é um dos familiares do saudoso jornalista Victor Amaral. Os exames de sorologia foram realizados no Lacen.

Ambos os casos foram tratados pela coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da SES como casos importados, já que as vítimas estiveras nos últimos meses em Manaus (AM), onde há um surto iminente do sarampo.

NÃO HÁ SURPRESA

A comprovação não surpreendeu a diretora de Vigilância em Saúde, Mércia Feitosa, que já esperava por este resultado, já que havia relação entre os casos e vínculo epidemiológico por parte de uma das pessoas. Mércia Feitosa destaca que não são casos novos. “Não temos nenhuma nova notificação. Estes dois casos já estavam em análise na Fiocruz e para os quais nós pedimos prioridade justamente porque acreditávamos que o resultado seria positivo”, disse ela.

Segundo a diretora, a SES está atenta em relação ao sarampo e tomando as medidas necessárias para conter o vírus no Estado. “Em casos suspeitos de sarampo também orientamos os municípios a procederem imediata notificação, bem como o bloqueio vacinal e a realização de exames de sangue, urina e orofaringe nas pessoas”, explicou Mércia Feitosa, responsável pela condução da Política de Vigilância em Saúde no Estado de Sergipe.

As três pessoas que foram infectadas pelo vírus passam bem e estão sendo tratadas em casa.

COBERTURA VACINAL

A SES informa que o prazo para que os municípios atinjam meta de cobertura vacinal contra o sarampo e a poliomielite está acabando. A data de término oficial foi 31 de agosto, mas o Ministério da Saúde (MS) prorrogou a campanha até esta sexta- feira ( 14), para aqueles municípios que estão abaixo da meta mínima que é 95%.

Conforme dados do Departamento de Informática do SUS (Datasus), em Sergipe, cinco municípios continuam abaixo da meta, são eles: Cedro de São João – 91,22%, Nossa Senhora das Dores – 92,07%, Propriá – 91,61%, Gararu – 88,63% e Tomar do Geru – 84,09%.

O Núcleo de Imunização da SES comunica que, até o momento, 130.862 crianças foram vacinadas contra o sarampo e 131.697 estão protegidas contra a poliomielite, respectivamente, 98,10% e 98,73% do total de 133.395 crianças sergipanas.

A vacina que combate a poliomielite é apenas para crianças de 1 até 4 anos, 11 meses e 29 dias. A tríplice viral combate o sarampo, mas protege também contra a caxumba e a rubéola é de rotina, disponível nos postos de saúde para quem tem até 49 anos. Porém, o foco dessa campanha são as crianças.

NACIONAL

Mais de 1,5 mil casos de sarampo foram confirmados no país, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados no dia 5 de setembro. O levantamento, consolidado a partir de informações das secretarias estaduais, ainda apontou que 7.513 situações estão em investigação. O surto da doença afeta dois estados, o Amazonas, com 1.232 casos confirmados; e Roraima, com 301, sendo que 74 ainda estão sendo investigados.

De acordo com o governo federal, a proliferação da doença nessas regiões está relacionada à importação “já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017”.