NADA A COMEMORAR - 09/08/2018 - 17:31

Sergipe cai da 1ª para a 6ª posição no ranking de estado mais violento do País



Da redação, AJN1

Sergipe, o menor estado da federação, apresenta, vergonhosamente, a taxa de 55,7 no número de homicídios por 100 mil habitantes, caindo de primeiro lugar para o sexto maior do País, uma redução de 12,9%, de acordo com dados do 12º Anuário de Segurança Pública, divulgado nesta quinta-feira (9), em São Paulo, durante o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Os números ainda são categoricamente assustadores.

Hoje, quem ocupa o lugar de Sergipe, de estado mais violento do país, é o Rio Grande do Norte, com 68 mortes a cada 100 mil habitantes, seguido pelo Acre (63,9), Ceará (59,1), Pernambuco (57,3) e Alagoas (56,9).

As menores taxas estão em São Paulo (10,7), seguida de Santa Catarina (16,5) e Distrito Federal (18,2).

De acordo com o levantamento, o número de homicídios dolosos cresceu 2,1%, ao atingir os 55.900. As lesões corporais seguidas de morte totalizaram 955, com crescimento de 12,3%. Já os latrocínios caíram 8,2% e foram 2.460.

Capitais

Entre as capitais, Aracaju também saiu do primeiro lugar para o sexto, com a taxa idêntica: 55,7. A cidade sergipana teve uma redução de 20,4%. Rio Branco/AC assumiu a liderança com 83,7. Fortaleza/CE é a segunda colocada com 77,3. Belém/PA ficou em terceiro com 67,5 e Natal logo em seguida com 67,2. Macapá/AP fechou a lista das cinco capitais mais violentas com 65,9.

Brasil

A nível nacional, a taxa de mortes violentas atingiu 30,8 para cada 100 mil habitantes no ano passado, quando morreram dessa forma 63.880 pessoas em todo o país, um avanço de 3% em relação às registradas em 2016. Isso representa um total de 175 assassinatos por dia no país. O índice de 2017 foi o maior da série histórica, iniciada em 2013.

O estudo compila e analisa dados de registros policiais sobre criminalidade, informações sobre o sistema prisional e gastos com segurança pública, entre outros recortes introduzidos a cada edição.

Os dados, segundo o Anuário, colocam o Brasil entre os países mais violentos do mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, a taxa foi de 4,9, e na União Europeia, apenas 1 a cada 100 mil.

SSP

Em tom de comemoração, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE) relaciona esses números com investimentos em pessoal, em tecnologia e inteligência e na concreta integração entre a Polícia Militar e a Polícia Civil.

“O trabalho em conjunto do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do Departamento de Narcóticos (Denarc) também tem sido fundamental para baixar os números. Através de tudo isso, diversas ações foram realizadas e se tornaram importantes para as reduções apresentadas. A SSP/SE também tem realizado discussões semanais sobre as áreas mais problemáticas, com maior índice de violência, com o emprego de ações da PM e de investigações da PC nessas regiões.”