SAÚDE - 29/10/2018 - 18:06

SES reabre quimioterapia e retoma operações oncológicas no Cirurgia

O tratamento de quimioterapia e as cirurgias oncológicas realizadas no Hospital Cirurgia (HC), que estavam parados há alguns meses, foram reabertos numa ação do governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Já são 66 pacientes em tratamento.

Segundo a diretora Administrativa da Onco Cirurgia, empresa que administra o Ambulatório de Oncologia do HC desde 2005, Rossana Sales, isso foi possível graças a um acordo feito com a unidade hospitalar, a partir do empenho pessoal do governador Belivaldo Chagas e do secretário Valberto de Oliveira.

As atividades foram retomadas no dia 10 de outubro e a expectativa é a de que não haja mais interrupção ou mesmo diminuição do serviço como vinha acontecendo desde 2016, quando o contrato era gerido pela Prefeitura de Aracaju. “Nós nunca fechamos as portas, mas a principal atividade nossa que é a de fornecer o tratamento quimioterápico, hormonoterápico e cirúrgico. Houve momentos de paralisação por uma questão da inviabilidade financeira da empresa, que começou a sofrer desde 2013 com a irregularidade do repasse pelos serviços prestados”, justificou a diretora.

Conforme Rossana Sales, somente em janeiro deste ano é que o contrato de gestão passou para a Secretaria de Estado da Saúde. Desde então, várias tratativas foram realizadas pelo secretário Valberto de Oliveira junto à diretoria do Cirurgia para a retomada do serviço.

Os pacientes, segundo ela, não foram abandonados enquanto ocorriam paralisações do serviço.  “A empresa manteve o acolhimento, o acompanhamento dos usuários que haviam encerrado o tratamento e promoveu o encaminhamento para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) daqueles que precisavam continuar com o tratamento”, disse.

Ela informou ainda a diretora, que essa retomada do serviço chega trazendo uma condição melhorada para o serviço e o paciente. “Conseguimos ter um acesso maior à Rede de Atenção Básica e com isso estamos agilizando os exames, seja marcado por aqui mesmo – antes o usuário precisava voltar à Unidade Básica de Saúde – seja realizando-os no próprio Hospital de Cirurgia, assim reduzindo o tempo de conclusão do estudo do paciente”, disse.

Com informações da SES.