OPORTUNIDADE - 08/11/2018 - 09:10

Tribunal de Justiça credencia peritos judiciais



 

O Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) continua com o credenciando profissionais de diversas áreas de conhecimento para serviços periciais ao Judiciário sergipano nos processos em que tenham sido deferido o benefício da justiça gratuita. As inscrições são disciplinadas pelo edital de credenciamento publicado no Diário da Justiça edição 4541, do dia 22 de setembro de 2016, na pasta/sessão denominada “SECRETARIA JUDICIÁRIA – EDITAIS”.

De acordo com o secretário Judiciário, Márcio Farjalla, além de receber os honorários pelos laudos e pareceres emitidos, os peritos credenciados constarão em um cadastro, com a possibilidade de serem nomeados pelos magistrados em ações de outros ramos da Justiça e também em processos onde estejam litigando particulares sem o benefício da Justiça Gratuita. “Estar credenciado ao quadro de peritos do TJSE reforça idoneidade ao profissional e dá visibilidade a sua atuação”, explicou.

O credenciamento dos profissionais peritos, tradutores e intérpretes se dá em todas as áreas de conhecimento e especialidades, mas as mais demandas são: Medicina (cardiologia, cirurgia geral, cirurgia plástica, clínica médica, endocrinologia, dermatologia, metabologia, ginecologia, ortopedia, oftalmologia, neurologia, infectologia, pediatria, oncologia, otorrinolaringologia, pneumologia, urologia, hepatologia, angiologia, gastroenterologia, nefrologia e proctologia); Odontologia (odontologia legal, periondontia, ortodontia), Línguas (inglês, espanhol, francês, italiano, alemão etc); Libras; Corretor de imóveis; Documentos (Papiloscopia, grafotecnia, grafoscopia, documentologia); Engenharia (agronômica, elétrica, eletrônica, florestal, mecânica, química, petróleo e gás, de segurança do trabalho, industrial, ambiental, análise de alimentos e pesca); Fisioterapia (hospitalar, traumo-ortopédica, neurofuncional, respiratória, ergonomia); Farmácia; Fonoaudiologia; Nutricionista; Ciência da Computação; Química; e Topografia.

Em virtude a Resolução nº 35/2006 e por possuir profissionais no quadro próprio, não haverá cadastramento nas áreas de Medicina do Trabalho, Psiquiatria, Serviço Social, Psicologia, Contabilidade e Engenharia Civil.

Fonte: TJ/SE