LONGA - 11/04/2018 - 07:49

Tropykaos estreia nesta sexta no Cine Vitória

Foto: Alex Oliveira/Divulgação

 

Nesta sexta-feira (13), estreia no Cine Vitória o filme “Tropykaos”, do diretor e roteirista Daniel Lisboa. O filme conta a história de Guima, um jovem poeta em crise, vivido pelo ator Gabriel Pardal, que não consegue escrever seu livro de poesias e luta contra uma doença desconhecida causada pelo sol escaldante de sua cidade, Salvador. No filme, o sol é a metáfora da opressão que está por toda parte: no ar-condicionado, nos topos dos prédios que sufocam as ruas, no suor das praias lotadas, nas estruturas de poder. O filme se passa em uma cidade em pleno verão, com praias e ruas lotadas, véspera de carnaval, onde o poeta enfermo não consegue mais se encaixar e conviver com o que chama de “ultraviolência solar”.

“Tropykaos” é um filme delírio, o real está distorcido na mente do seu protagonista. Guima carrega seus fantasmas, ele é seu próprio inimigo. Já a cidade acontece normalmente e assim é documentada. Mesmo impregnada de contradições ela aguarda ansiosa o próximo carnaval. O sol não é um problema para ela, nem para os que nela vivem, pelo contrário, todos estão a caminho da praia para desfrutar o caloroso verão. A tal “ultraviolência solar” é uma criação do desespero, do desencaixe, do nosso jovem poeta. O sol de Guima nasce dentro de seu peito por isso é insuportável.

O elenco é formado por Gabriel Pardal, Manu Santiago, Edgar Navarro, Dellani Lima, Bertrand Duarte e tem ainda a participação especial de Fabrício Boliveira. O filme, distribuído pela Pipa Produções, estreou em Salvador, cidade natal do diretor no dia 5 de abril, onde continua em cartaz, e depois segue para Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza e Rio Grande do Norte.

Filmado em 2013 e lançado em 2015 pela Cavalo do Cão Filmes, produtora que desde sua fundação em 2002 vem acumulando boas críticas e prêmios, “Tropykaos” arrebatou o Prêmio Transições na “19ª Mostra de Cinema de Tiradentes” e teve todas as cenas gravadas em Salvador, principalmente no centro da cidade, Comércio e Cidade Baixa.

O filme foi contemplado em diversos espaços internacionais e editais ainda em processo de produção como no Produire au sud (2011), no Laboratório de Roteiros do Festival de Havana, no Curso de Cinema da Funciona Carolina, na Casa de América de Madrid (2012), e no Prêmio do Concurso de Desenvolvimento de Projetos do Ibermedia (2013).

Financiado pelo Fundo de Cultura da Bahia e pela Petrobras, o diretor Daniel Lisboa selecionou uma equipe técnica excepcional para a fase de produção e, desde 2015, o filme participa de diversos festivais, ganhando o prêmio Transições na “19ª Mostra de Cinema de Tiradentes”.

“Acreditamos no potencial de ‘Tropykaos’ como uma obra que difere em sua proposta estética e temática da maioria dos filmes produzidos neste momento no país. Apostamos na realidade fantástica para abordar as questões de uma cidade complexa como Salvador, apontando para a existência de diversas cidades dentro de uma só”, conclui Daniel Lisboa.

Fonte: Cercon