- 18/09/2017 - 17:29

Divisor de águas

Essa expressão significa, literalmente, uma linha imaginária separadora de águas pluviais caídas sobre as montanhas. Mas essa expressão também é usada para designar um momento especifico na vida de uma pessoa, quando um determinado acontecimento muda o seu rumo, ou seja, a sua vida é separada em antes e depois daquele fato.
Acredito que seja muito importante percebermos o momento que se está vivendo e que realmente pode se transformar em um “divisor de águas” em nossa vida, pois entendo que o momento, por si mesmo, pode ser comum, mas a atitude que tomamos diante dele é que pode transformá-lo em uma marca na nossa vida.
No livro de Daniel encontramos o relato de um momento desses, pois o próprio Daniel, tendo chegado ao império babilônico como um escravo, agora havia se destacado e se tornado um dos três supervisores do império, tendo autoridade sobre mais de cento e vinte sátrapas ou governadores. Ele se destacou tanto, que o rei Dario já pensava em colocá-lo como o principal supervisor. Bem, todos nós sabemos que quando alguém começa a crescer desperta a inveja dos mais fracos. E foi o que aconteceu. Os outros supervisores, por inveja, começaram a procurar alguma falha no trabalho de Daniel. A Bíblia diz que havia sobre Daniel um espírito de excelência dado por Deus e, por conta disso, seu trabalho era irrepreensível. Lembraram, então, que ele era um homem temente a Deus e procuraram encontrar em sua crença alguma coisa que pudesse comprometê-lo. Tiveram uma idéia: “Vamos levar ao rei a seguinte proposta: durante trinta dias ninguém deve orar a nenhum deus, nem pedir nada a qualquer outro homem que não seja o rei; e a pena para quem quebrar essa lei será a de ser jogado na cova dos leões”. O rei, sem saber das intenções espúrias dos seus comandados, aceitou e assinou o decreto. A Bíblia diz que quando Daniel soube da publicação de tal decreto foi para casa e, como era costume seu fazer todos os dias, abriu a janela que dava para a banda de Jerusalém, e começou a orar. Ao verem isso, seus opositores o prenderam e ele foi lançado na cova dos leões. Mas saiu de lá ileso, porque Deus o protegeu e a partir daí o rei baixou outro decreto que dizia: “Saiba em todo o reino que não existe um Deus maior que o Deus de Daniel”.
Pois bem! O que me chama a atenção é que Daniel poderia ter orado com as janelas fechadas, poderia ter orado escondido. Não haveria nenhum problema, pois estaria apenas sendo prudente. Na verdade, ele entendeu que aquele momento seria um “divisor de águas”, o que realmente foi, pois num império cuja crença era politeísta e o nosso Deus era apenas mais um deus aos olhos daqueles homens, por conta de uma atitude especial de Daniel, de repente, passaram a conhecer o poder do Altíssimo.
Quero incentivar você a observar o momento atual de sua vida. Será que você também não está vivendo uma situação que pode se transformar num divisor de águas? Não deixe passar as oportunidades! A atitude que você tiver diante de uma situação específica pode mudar a história de sua vida. Foi assim com muitos na humanidade. Pode ser que tenha chegado a sua hora. Talvez a situação que você tanto lamente, seja, na verdade, o seu divisor de águas. Tenha fé, seja ousado pela fé, e coisas grandes acontecerão em sua vida. Jesus te abençoe e te guarde.
Um abraço e até a próxima se Deus disser que sim.