- 15/03/2019 - 06:00

Está mesmo fazendo falta!



Ok, vamos por partes: a atual legislatura federal está engatinhando, é verdade. Não se trata, ainda, de avaliar o desempenho dos deputados e senadores que nos representam em Brasília. Eles têm tempo para fazer por Sergipe o que garantiram em campanha. Mas o colunista conversa muito com prefeitos. E a queixa entre quase todos é uma só: André Moura faz falta. O ex-deputado federal pelo PSC segue na dele, colhendo ainda frutos de sua força por conta da liderança no governo de Michel Temer (MDB) no Congresso. E a saudade de gestores municipais, focada nas verbas para suas cidades, é fato novo na nossa política. Diz aí: qual deputado derrotado causou reação, seja qual for, fora dos limites de seus apoiadores? Pois é, dentre os prefeitos ouvidos, muitos não eram aliados de primeira hora de André nem aqui e nem na China! Podem ter votado nele, para senador, por gratidão – e porque, vamos combinar, foram dois votos para o cargo em 18. Mas ver gestores de diferentes matizes reconhecendo que André foi o “cara” entre 16 e 18 é sinal dos tempos: congressista, no Brasil, é cada vez menos legislador e cada vez mais “emendador” de orçamento e buscador de recursos. E olha que, a favor de André Moura, sua atuação legislativa foi destacada. Basta lembrar dele na redução da maioridade penal e na repactuação federativa. Parlamentar federal, portanto, diante da pindaíba dos municípios, tem que se “virar nos 30” pra ter mandato marcante: propor leis e discursar bem estão se tornando, perigosamente, papeis secundários, pois o que importa cada vez mais é liberar recursos para que os prefeitos, que administram as bases eleitorais deles, os parlamentares, consigam minimamente governar.

Resta esperança 1

Na contramão dessa atuação meramente “emendista” dos nossos parlamentares, notícia boa vem do deputado federal Bosco Costa (PR). Ele atua pra impedir que o Banco do Nordeste seja engolido pelo BNDES. Tirar de cena o principal agente de fomento do Nordeste e de parte de Minas Gerais só entornaria mais o caldo da economia cambaleante aonde o BNB atua.

Resta esperança 2

Em outra frente, no Senado Federal, Alessandro Vieira (Rede) conseguiu as 27 assinaturas de seus pares para a CPI da Lava Toga. É a segunda vez que ele atua com tal intento. Na primeira, burros n’água. Será que agora vai?

Calmaria

Depois de início conturbado de uma gestão que lhe foi imputada pelo passamento do eleito prefeito Orlandinho Andrade, parece que Ednaldo da Farmácia (PSD), de Canindé, tem ajustado a administração a ponto de, no mínimo, ver pacificadas as relações entre sua gestão e os servidores municipais. Já é um bom sinal!

Água para todos!

Veja só como força política é importante pra uma cidade: a Barra dos Coqueiros tem prefeito muito bem avaliado, Airton Martins (MDB). Mas só firmou compromisso com a Deso para erradicar de vez a desassistência no fornecimento de água em algumas localidades agora, muito por conta de agora ter um deputado estadual local, Adailton Martins (PSD). Quer saber mais? Leia a edição desta sexta, 15, do Correio de Sergipe.