- 26/04/2019 - 06:00

Tem tempo para reagir



Não se trata de analisar pesquisas ou algo que o valha. Mas, ao avaliar o que se fala do prefeito de Socorro, Padre Inaldo (PCdoB), o colunista não se furta de também meter a colher no assunto. Afinal, a cidade da Grande Aracaju é “apenas” o segundo colégio eleitoral de Sergipe e a segunda cidade em termos populacionais do Estado. Mas muita gente defenestra a gestão de Inaldo à frente da prefeitura. Nesse ponto, é necessário filtrar bem: tem quem detone o prefeito por questões administrativas, com o objetivo de que a gestão realize mais e melhor. Assim como tem quem o ataque porque, como se sabe, Socorro – e seus muitos, inúmeros problemas – é dona de uma arrecadação invejável. De um lado, moradores que querem mais da gestão. Do outro, adversários que querem a prefeitura, sem mais. E Inaldo, como fica nesse “bololô” todo? Bem, a partir de entrevista que ele concedeu recentemente ao colunista para o Correio de Sergipe, o prefeito demonstra ter conhecimento e consciência de qual é seu potencial administrativo e político. Mas o tempo vai passando e, à vera, essa consciência não se transforma em convencimento junto à população. E, ao colunista aqui, não parece ser um problema de comunicação, que é bem feita. No cerne disso tudo por que passa Socorro e sua atual gestão, a sensação é que falta algo. E, sem querer dar uma de sabichão, talvez esse algo seja justamente o prefeito Inaldo encarar de frente a população, que irá reclamar demais, já que são muitos, inúmeros os problemas que a cidade atravessa e pelos quais o povo sofre. Só que quem pode defender melhor uma gestão é quem a comanda. Simples assim!