- 06/11/2017 - 17:53

Um gesto pode mudar tudo

É impressionante como um gesto pode mudar muita coisa em nossa vida: mudar pessoas, mudar o humor, mudar a disposição, mudar situações. Um simples gesto pode mudar um casamento, pode mudar o relacionamento com os filhos. Um gesto pode também dar início ou acabar com uma guerra, e a história nos mostra isso claramente. Existem gestos tão importantes que se tornam, inclusive, símbolos de uma ideologia.
Mas, ao mesmo tempo, é impressionante a resistência que muitas vezes temos para praticar tais gestos, mesmo sabendo que eles mudariam situações. Talvez isso aconteça por causa do orgulho de muitas pessoas que não querem dar o braço a torcer; ou por causa do medo; medo de não ser correspondido, medo de ser mal interpretado. Ou ainda, por causa da mágoa, pois de repente o ferimento no coração é tão grande que a pessoa se sente incapaz de ir em direção a outra e ter um gesto de carinho, de reconciliação. Um gesto pode demonstrar o valor que o outro tem para nós, e como isso é importante. Veja que não estou falando de bajulação, pois isso é prejudicial, é mentiroso. Estou falando daquela atitude de realmente declararmos, através dos gestos, a importância que o outro tem em nossa vida.
No evangelho de João, capitulo 12, há o relato de uma ocasião em que Jesus estava na casa de Lázaro. Aliás, era um momento difícil em Sua vida, já que a perseguição havia aumentado por parte dos religiosos contra Ele, e isso por conta do milagre da ressurreição de Lázaro, pois começaram a perceber que Jesus estava tendo muito mais seguidores. Assim, Jesus procurou ter um momento de aconchego na casa de Lázaro. Enquanto estavam jantando, Maria, irmã de Lázaro, chegou e derramou um perfume precioso em Jesus. Judas a repreendeu, dizendo que teria sido melhor vender o perfume e com o dinheiro ajudar os pobres (na verdade sua intenção era ter o dinheiro em suas mãos para que pudesse roubar). Mas Jesus disse: “Deixe que ela faça isso; na verdade está preparando o meu corpo para a sepultura”. Ou seja, Jesus aceitou aquele gesto, como se dissesse que precisava daquilo. E quem não precisa?
Esperamos esse gesto de valorização da nossa família, do cônjuge, dos amigos, dos colegas no trabalho, e quando isso não vem, ficamos tristes. Porém, é importante lembrar que devemos fazer aquilo que queremos que também nos façam. Será que temos nos lembrado de termos gestos de valorização para com aqueles que nos são caros e importantes? Temos nos lembrado de abraçar e até de presentearmos? E por que não? Nossa! Como é tremendo o estender de uma mão em certas situações. Como é poderoso um abraço em alguém que estava quase se tornando um inimigo. Como é transformador um pai chegar para buscar seu filho no colégio ou ainda assistir o seu joguinho de futebol. Mas ainda há tempo para isso. Veja o que o Espírito Santo está falando a você agora e coloque em prática. Pode ser que um simples gesto de valorização acabe com o semblante sisudo daquela pessoa. Pode ser que um simples beijinho acompanhado de um sorriso desarmado mude tudo para melhor em um relacionamento.
Acredito que se tivermos uma vida mais leve, se conseguirmos viver sem tantos receios, e dermos um pouco mais de vazão aos anseios do nosso coração, conseguiremos fazer do ambiente em que vivemos um lugar muito melhor. E as pessoas que nos cercam e nos são tão especiais serão também mais felizes.
Um abraço e até a próxima se Deus disser que sim.