VELHOS CONHECIDOS - 12/01/2018 - 18:10

Veja o ranking das empresas campeãs de reclamações em SE

O Procon Estadual registrou, de janeiro a dezembro do ano passado, 14.793 reclamações de consumidores, que resultaram em 5.300 audiências. Na comparação com os dados de 2016, houve um aumento de 5 mil. Para o diretor do Procon, Andrews Mathews Fernandes Silva, o número de consumidores procurando o órgão mostra que a conscientização aumentou bastante e todos buscam seus direitos.

“Para efeito de comparação, no Rio Grande do Norte, que é um Estado quatro vezes maior que Sergipe, foram registradas ao longo do ano, cerca de 15.100 reclamações”, pontuou o diretor.

De junho a dezembro de 2017, 70 empresas foram fiscalizadas e o índice de resolutividade foi de 78,3%. Um dos trabalhos feitos em dezembro do ano passado foi a fiscalização em academias de ginástica, em parceria com o Conselho Regional de Educação Física de Sergipe (CREF20), quando nove estabelecimentos foram interditados em Nossa Senhora do Socorro, região metropolitana de Aracaju.

De acordo com o diretor geral do Procon, Andrews Mathews, dentre as 14.793 reclamações, em cerca de 9 mil delas as partes chegaram a um acordo sem que fosse necessária uma audiência, enquanto outras foram arquivadas, porque não foi constada nenhuma irregularidade.

No levantamento feito pelo Procon, essas reclamações se referiam aos seguintes problemas (pela ordem): renegociação de dívidas, vício de produto (quando o consumidor detecta algum defeito), serviços essenciais (Deso, Energisa, por exemplo), planos de saúde e publicidade enganosa.

Confira as dez mais 

O Procon Estadual também divulgou quais foram as empresas mais reclamadas pela população durante o ano passado. E uma delas, a Vivo/GVT, vem se mantendo no ranking desde 2015. No ano passado, a empresa recebeu 738 reclamações, um percentual de 8,91%. Em 2016 foram 695, enquanto que em 2015, 763.

Mais uma vez, o Supermercados GBarbosa se manteve em segundo lugar, com 391 reclamações (4,72%), mesma posição de 2016 e 2015. Em terceiro, a Oi Fixo, com 387 reclamações (4,67%); em quarto, Banesecard, 342 (4,13%); em quinto, a Deso, 289 (3,49%); em sexto lugar, Energisa, com 263 (3,17%); em sétimo, Bradescard IBI S/A, com 262 (3,16%); oitavo lugar, Oi Móvel, com 249 reclamações (3%); nono, o Banco Bradesco S/A HSBC Bank, com 187 reclamações (2,26%); e em décimo lugar, a Sky Brasil, com 157 reclamações que representam 1,89% do total.

Com informações do Procon