ARACAJU/SE, 19 de julho de 2024 , 11:21:30

logoajn1

Sudene anuncia R$ 561 milhões em investimentos no Nordeste

 

A área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste passou a contar com mais 25 empreendimentos que irão participar do programa de incentivos fiscais oferecido pela autarquia. A autorização para que as empresas utilizem parte do imposto de renda pessoa jurídica para novos investimentos veio através da Diretoria Colegiada da Sudene em sua 522ª reunião. No total, foram registrados R$ 561 milhões em investimentos espalhados por nove estados. O volume se refere aos investimentos privados totais, não decorrentes do incentivo concedido.

De acordo com o coordenador-geral de incentivos e benefícios fiscais da Sudene, Silvio Carlos, foram aprovados 22 pleitos de 75% de redução do IRPJ. Outros dois projetos tiveram permissão para reinvestir 30% do imposto devido e um foi protocolado como projeto futuro. As empresas empregam 5.566 profissionais, sendo 737 novos postos de trabalho, dos quais 413 diretos e 324 indiretos.

Nesta aprovação, o estado do Ceará registrou a maior quantidade de projetos beneficiados, sendo sete ao todo. Seguem Alagoas (cinco empreendimentos); Espírito Santo (4); Pernambuco (2); Rio Grande do Norte (2) e Minas Gerais (2 pleitos). Os estados de Sergipe, Bahia e Maranhão tiveram, cada um, uma empresa que passou a contar com incentivos fiscais.

Considerando as modalidades de incentivos pleiteados pelas empresas, a Sudene registrou oito implantações de empreendimentos, 12 processos de modernização, três diversificações de linhas de produtos, enquanto outros dois projetos utilizarão os recursos dos incentivos para complementação de equipamentos. “Os incentivos também fortalecem o nosso setor industrial. Além de conferir mais atratividade ao nosso território, eles dão a oportunidade para que os empreendedores atualizem a infraestrutura dos projetos e invistam em novos produtos, tornando nosso mercado ainda mais dinâmico”, avaliou o superintendente da Sudene, Danilo Cabral.

O maior volume de investimentos foi informado pela Itacel Terminal de Celulose, que opera no porto de São Luís (MA). A empresa aportou R$ 390,2 milhões na implantação de seu terminal portuário, unidade que integra a cadeia logística de transporte de mercadorias de celulose e papel higiênico e emprega 250 profissionais na unidade.

Outro aporte significativo de recursos foi realizado pela Transportadora Associada de Gás (TAG) em seu empreendimento na cidade de Linhares, área de atuação da Sudene no estado do Espírito Santo. A empresa reportou R$ 45,4 milhões em investimentos direcionados para o ponto de recebimento de Cacimbas, onde ocorre a operação comercial de transporte de gás natural. Os recursos serão utilizados para a modernização da infraestrutura.

Dos 25 projetos analisados pela Sudene, um foi apresentado como sendo de investimento futuro, sendo este de titularidade da Companhia de Gás do Ceará. A empresa deve investir R$ 7 milhões na diversificação das atividades de movimentação de gás canalizado em Fortaleza (CE), com início de atividades previsto para 2025.

“É importante notar como os incentivos da Sudene estão presentes em vários setores da economia nordestina. Nesta aprovação, tivemos projetos de indústrias de transformação dos segmentos de plásticos, alimentos, calçados, além da presença de vários empreendimentos de infraestrutura. Cada vez mais buscamos ampliar os segmentos atendidos”, explicou o diretor de gestão de Fundos, Incentivos e de Atração de Investimentos da Sudene, Heitor Freire.

Fonte: Ascom Sudene

Você pode querer ler também