ARACAJU/SE, 19 de julho de 2024 , 11:14:00

logoajn1

Saiba mais sobre a resistência da Revolução Constitucionalista de 9 de Julho de 1932 contra o governo ditatorial de Getúlio Vargas

 

Desde 1997, o dia 9 de julho é feriado no Estado de São Paulo. A data, instituída pelo então governador Mário Covas, remete à Revolução Constitucionalista de 1932, um levante armado do estado contra o governo provisório de Getúlio Vargas.

Por tratar-se de um feriado oficial, em âmbito estadual, no dia 9 de julho tanto os serviços públicos como os privados não funcionam. As exceções são os serviços essenciais, que atuam com horários específicos para cada atividade.

A Revolta de 1932 eclodiu no dia 9 de julho e reivindicava a criação de uma nova Constituição — o que fez surgir a nomenclatura histórica de Revolução Constitucionalista —, além de novas eleições presidenciais.

Isso ocorreu por conta das ações tomadas pelo governo Vargas, que, ao assumir o poder em 1930, anulou a Constituição de 1891, fechou o Congresso Nacional, extinguiu os partidos políticos e nomeou interventores estaduais. O inconformismo social diante das atitudes tomadas por Vargas causou uma série de protestos.

No dia 23 de maio de 1932, quatro estudantes foram mortos durante uma manifestação contrária ao governo Vargas. Mário Martins Almeida, Euclides Miragaia, Dráusio Marcondes de Sousa e Antônio Camargo de Andrade foram considerados mártires de uma luta social ferrenha, o que culminou na criação do movimento MMDC.

Esse movimento foi fundamental na luta dos manifestantes, que sofriam com as constantes repressões por parte do Estado. Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, ambos também insatisfeitos com as ações tomadas por Vargas, apoiavam São Paulo na luta. No entanto, quando a revolução começou de fato — no dia 9 de julho —, ambos optaram por ficar ao lado de Vargas.

A Revolução estendeu-se até o dia 1º de outubro de 1932 — data em que os paulistas se renderam —, com um número estimado de 934 mortos em combate.

Mesmo com a “derrota” sofrida pelos paulistas, em 1933 as demandas da Revolução foram atendidas praticamente em sua plenitude. Uma assembleia constituinte oportunizou a criação de uma nova Constituição, o Congresso Nacional foi reaberto e os políticos voltaram a atuar. Vargas foi eleito indiretamente, dando fim ao governo provisório estipulado desde 1930.

Fonte: CNN Brasil

 

 

Você pode querer ler também