ARACAJU/SE, 14 de julho de 2024 , 22:16:43

logoajn1

Amigos e familiares prestam últimas homenagens a Rosalvo Alexandre

 

Familiares, amigos e autoridades do Estado prestaram as últimas homenagens a Rosalvo Alexandre, ativista político e ex-vereador por Aracaju conhecido como Bocão, morto na madrugada de sábado (11) e sepultado na manhã desta segunda-feira (13), no cemitério Colina da Saudade, em Aracaju.

Ele estava em Belo Horizonte quando sofreu uma parada cardiorrespiratória provocada por infarto fulminante, por volta das 0h30 do sábado, e não resistiu.

Diagnosticado, há dois anos, com Atrofia de Múltiplos Sistemas (AMS), Rosalvo mantinha-se ativo na vida política sergipana, apesar das limitações físicas impostas pela doença neurodegenerativa.

De acordo com a sua esposa, Aline Aragão, eles tinham ido a Belo Horizonte para ver umas adaptações para o carro, porque ele estava tendo dificuldade de mobilidade.

“A gente iria no sábado fazer isso e nem chegamos a ir. Na sexta (10), jantamos, conversamos e ele estava bem, pediu até para tomarmos um chopp. Subimos para o quarto do hotel, a auxiliar de enfermagem, que nos acompanhava, e eu o ajudamos a ir ao banheiro e depois o deitamos na cama. Foi quando percebi que ele não estava bem, mas foi tudo muito rápido, não consigo mensurar o tempo em que tudo isso ocorreu, foi questão de dois minutos, foi infarto fulminante e a gente não teve como fazer mais nada. A enfermeira fez ressuscitação nele, massagem cardíaca, chamamos o Samu, que chegou em 10 minutos, mas não havia mais o que fazer e infelizmente ele veio a óbito”, explicou Aline.

 

Político determinado

 

Para o presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, deputado estadual Luciano Bispo, Sergipe perde um político determinado. “Um homem de posições, que sempre militou na esquerda, que tinha teorias as quais defendia arduamente e tinha como grande amigo o governador do Estado de Sergipe, Jackson Barreto. Ele era um homem que defendia o que pensava, ninguém ia falar com ele pensado que ele diria algo só para agradar, ele era sempre verdadeiro. Era um homem que tinha ideais políticos, sempre preocupado com o povo sergipano e com o crescimento de Sergipe. O estado perde um grande homem e um grande político”.

 

Foto: Diógenes Di/CS

 

Você pode querer ler também