Sergipe perde João Alves Filho, um grande homem público, que muito contribuiu para o desenvolvimento do estado. Saiba mais

Edvaldo se reúne com André para solicitar recursos

 

Na manhã do último sábado (12), o prefeito Edvaldo Nogueira recebeu, em seu gabinete, o líder do governo no Congresso Nacional, deputado federal André Moura (PSC). O gestor municipal solicitou a liberação de emendas parlamentares para a realização de obras em Aracaju. O parlamentar se comprometeu em trabalhar para atender o pleito e destacou que o planejamento e o equilíbrio fiscal desenvolvido pela atual administração serão fundamentais para que os recursos sejam liberados.

Edvaldo detalhou os projetos para 15 obras, que juntos têm custo total de R$ 65 milhões, valor correspondente ao percentual autorizado pela União da emenda impositiva de bancada, apresentada no ano passado pelos deputados federais e senadores de Sergipe. Edvaldo ainda solicitou a liberação dos recursos das obras do loteamento Moema Mary e Japãozinho, que já foram iniciadas, mas cuja verba ainda está pendente na Caixa Econômica Federal. Outra demanda apresentada pela atual gestão diz respeito a um projeto para ações de melhoria no Centro da capital, que se encontra paralisado no Ministério da Integração Nacional.

“Esta foi uma reunião muito importante, pois apresentamos a André Moura uma serie de projetos para serem viabilizados através da emenda impositiva colocada para Aracaju no ano passado, sobre a qual o governo federal autorizou o cadastramento de projetos no montante de R$ 65 milhões. São ações que irão melhorar significativamente a vida de Aracaju”, afirmou o prefeito.

André Moura explico que, no momento, há “dificuldade orçamentária” e explicou que o governo federal tem priorizado a liberação das emendas individuais impositivas. No entanto, frisou ele, a expectativa é que até o final do ano, haja a liberação de um lote de emendas coletivas. Em se confirmando esta previsão, o parlamentar disse que incluirá a solicitação da prefeitura de Aracaju. Para ele, o perfil da atual administração municipal, que tem trabalhado com austeridade, respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal, e com planejamento facilitará o atendimentos aos pleitos feitos pelo prefeito Edvaldo Nogueira.

“Nossa vinda hoje aqui nos dá tranquilidade, porque a nossa vida já começa a ser muito facilitada porque recebemos as coisas bem preparadas, com projetos, o que facilita o nosso trabalho. Difícil é quando a gente inicia um trabalho com dificuldade de programação, por falta de planejamento e projetos. Diferente disso, encontramos tudo isso já pronto por parte da Prefeitura de Aracaju. Agora, iniciamos a nossa etapa em Brasília, que não é uma etapa das mais fáceis, que é viabilizar o orçamento e o financeiro. Sabemos que o país vive uma crise, o que obrigou o governo a contingenciar boa parte destes recursos, principalmente recursos voltados a obras. Mas já assumi o compromisso com o prefeito Edvaldo de trabalhar a emenda impositiva para Aracaju, que hoje está em R$ 65 milhões. Ele já fez todo o plano de trabalho, sobre para quais obras irão os recursos. Isso facilita”, afirmou o líder do governo federal.


Com informações da assessoria da PMA