Fábio Henrique registra Boletim de Ocorrência contra autor de fake news

Da redação, AJN1

O ex-prefeito do município de Nossa Senhora do Socorro e pré-candidato a deputado federal pelo PDT, Fábio Henrique, se dirigiu na manhã desta sexta-feira (27), à sede da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) para registrar um Boletim de Ocorrência contra o autor de uma fake news [notícia falsa].

Um homem, que supostamente trabalha para o atual prefeito de Socorro, Padre Inaldo, teria espalhado numa rede social que a Polícia Federal estava no apartamento de Fábio Henrique com mandados de busca e apreensão.

A “notícia” chegou ao ex-prefeito e o deixou preocupado, além de estarrecido. Para Fábio, esse episódio não agride apenas a imagem dele enquanto homem público, mas a de todos os seus familiares.

“Estamos saindo da Delegacia de Crimes Cibernéticos, com todos os prints que foram feitos das fak news. De forma maldosa, foram pulicadas na manhã de hoje por uma pessoa ligada ao prefeito de Nossa Senhora do Socorro. Lamentamos profundamente esse tipo de atuação política. São notícias que prejudicam a mim, como cidadão, e a minha família, e que tem um único objetivo: desacreditar a nossa candidatura a deputado federal, sobretudo na cidade de Socorro. Mas o povo de Socorro me conhece e não vai ser uma fake news que vai me intimidar ou me fazer deixar de trabalhar. Toda e qualquer notícia falsa como essas serão denunciadas à polícia”, disse Fábio, numa gravação de vídeo.

TSE  de olho

No dia 27 de março, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou em seu portal ter aberto procedimento para investigar a disseminação de notícias falsas na internet.

As dificuldades passam já pela tarefa de identificar quais notícias são falsas ou não. Travestidas de informações verídicas, que aparentam estar respaldadas em apuração profissional e dados científicos, como reportagens jornalísticas ou pesquisas acadêmicas, as fake news muitas vezes se alimentam de sua própria indefinição para se proliferar.

O tema foi eleito como prioritário pelo atual presidente do TSE, ministro Luiz Fux, que chegou a dizer, em uma palestra sobre o assunto, que, “se o resultado de uma eleição qualquer for fruto de uma fake news difundida de forma massiva e influente no resultado, [o Código Eleitoral] prevê inclusive a anulação”.

Desde que assumiu o comando da Justiça Eleitoral, em fevereiro, Fux já participou de diversos eventos sobre o tema, tendo organizado um seminário internacional no TSE sobre as fake news.