HU faz mutirão para atender crianças com suspeitas de microcefalia

Desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (17) que profissionais do Hospital Universitário (HU), em Aracaju, participam de um mutirão para atender crianças nascidas com suspeita de microcefalia em Sergipe. Cerca de 61 mães compareceram ao ambulatório do HU com seus filhos, a maioria recém-nascidos, para serem avaliados por uma equipe multiprofissional.

 

O mutirão objetiva acolher cerca de 60 bebês com o perímetro cefálico menor do que 32 centímetros, considerando-se a aferição na hora do nascimento. Neste primeiro momento, serão atendidas apenas crianças nascidas no interior de Sergipe, como foi acordado em audiência entre técnicos do Ministério da Saúde e representantes da Secretaria de Estado da Saúde.

 

O pediatra Jader Neto explica que, nesse primeiro momento, a triagem é fundamental. “Precisamos identificar os casos e os quantitativos para podermos fazer o direcionamento e os tipos de cuidados. Nesse mutirão há diversos especialistas. Quanto mais cedo se descobrir, melhor”.

 

O mutirão envolve um leque variado de especialistas, como pediatras e fisioterapeutas, especialistas como neuropediatras e oftalmologistas. Assim, aqueles bebês que tiverem a doença confirmada, terão acompanhamento clínico e tratamento de reabilitação, o que envolve fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional.

 

“Nesta quinta-feira, está sendo colhido material para exames laboratoriais, além do agendamento para realização de consultas e exames específicos”, complementa Jader.

 

Confirmações

 

O Ministério da Saúde divulgou na terça (15) o mais novo Boletim Epidemiológico dos casos de microcefalia relacionados a infecção pelo vírus Zika. Sergipe aparece em primeiro lugar do país com 51 casos confirmados e 33 em investigação; seguido do Rio Grande do Norte, com 35 casos confirmados e 101 sob investigação; depois Pernambuco, com 29 confirmados e 874 em investigação; e Paraíba, com 19 confirmações e 322 em investigação.