Sergipe é o terceiro colocado do país em casos de microcefalia; números preocupam

Da redação, AJN1

 

O estado de Sergipe está em terceiro lugar no país em casos de microcefalia, uma doença em que os bebês nascem com a circunferência do crânio menor que o normal, comprometendo o desenvolvimento do cérebro.

 

O estado de Pernambuco concentra a maioria dos registros de microcefalia. Eram 268 casos na semana passada, agora, já são 487. Depois aparecem a Paraíba (96), Sergipe (54), Rio Grande do Norte (47), Piauí (27), Alagoas (10), Ceará (9), Bahia (8) e Goiás (1), esse último o primeiro caso fora do Nordeste. Em todo o Brasil, já são 739 casos, de acordo com informações do Ministério da Saúde (MS).

 

A suspeita, segundo o MS, é que a microcefalia esteja associada ao Zika Vírus, disseminado pelo mosquito Aedes Aegypti, o mesmo que infectou 1,5 milhão de pessoas em 2015 com o vírus da dengue, sendo que 811 morreram, o dobro do ano passado.

 

Febre Chikungunya e Zika

 

Segundo o resultado do Levantamento Rápido de Índices de Infestação para Aedes aegypti (LIRAa), apresentado pelo MS, 17.131 casos notificados da Febre Chikungunya, sendo 6.724 casos confirmados e 8.926 em investigação. Destes, 37 foram registrados em Sergipe.

 

Já o Zika Vírus teve a sua primeira confirmação em abril deste ano, aparecendo 18 estados brasileiros: Roraima, Pará, Amazonas, Rondônia, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso e Paraná.