SMS promove palestra sobre hepatites virais

 

Dando prosseguimento às ações do Julho Amarelo – mês que marca a luta contra as hepatites virais -, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realizou nesta terça-feira, 24, uma palestra sobre o tema na sede da Associação dos Amigos da Oncologia (AMO). A atividade teve como foco a saúde do trabalhador e foi realizada por meio do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s), da Vigilância em Saúde da SMS.

A assessora técnica do Programa de (IST’s) da SMS, Débora Oliveira, falou sobre a importância da ação. “É um momento de integração com a AMO, onde falamos sobre as hepatites virais com foco na saúde do trabalhador, ofertando também a testagem rápida para as hepatites B e C, e a vacina da hepatite B. As pessoas que tiverem algum reagente, serão encaminhadas para o Hospital Universitário”, explicou.

A palestrante e enfermeira do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), Dernivânia de Andrade, falou sobre os tipos de hepatites virais, causas, formas de contágios e, sobretudo, da prevenção. “As hepatites virais são provocadas por um tipo de vírus e tem diferentes formas de prevenção e tratamento. A hepatite A, por exemplo, é uma infecção aguda transmitida por meio de água e alimentos contaminados. Já as hepatites B e C, são infecciosas e transmitidas através do sexo sem proteção e no compartilhamento de seringas e objetos cortantes”, explicou a palestrante. Já as hepatites que não são virais podem podem ser causadas por diversos fatores, como o uso de medicamentos, doenças autoimunes, metabólicas e genéticas, álcool e substâncias tóxicas.

A palestrante fez recomendações acerca da prevenção, e orientou que devem ser evitadas atitudes como o compartilhamento de escovas de dentes, seringas e agulhas. Além disso, é aconselhável utilizar utensílios próprios e devidamente higienizados ao ir à manicure ou pedicure, usar camisinhas nas relações sexuais, vacinar-se contra a hepatite A e B, e exigir das autoridades públicas de saúde os testes antes de transfusões de sangue.

Dernivânia também alertou para outras medidas preventivas. “Os materiais usados em injeções, tatuagens e piercings devem ser sempre descartáveis, e é fundamental lavar bem todos os alimentos antes de consumi-los. Outro cuidado simples para o dia a dia, é higienizar as mãos após o uso do banheiro”, complementou a enfermeira.

A hepatite é uma doença assintomática, silenciosa e que mata, mas, se diagnosticada precocemente, tem cura. Para a estudante de Técnica em Enfermagem, Lays Bastos, ações como esta, são de extrema utilidade para a população. “Gostei muito da palestra, tirei muitas dúvidas sobre o assunto e é muito importante fazer periodicamente o teste rápido para saber se temos hepatite”, disse.

Fonte: AAN