- 14/02/2020 - 08:00

Frei Paulo e um “duelo de Titãs” nas eleições 2020



Anderson Christian

christianjor@gmail.com

Vamos começar ilustrando um pouco a coluna com mitologia grega: os Titãs, por ela, eram seres anteriores a quase tudo, aos deuses e aos humanos. Só não eram anteriores e Urano e Gaia, pai e mãe, que representam, pela mitologia, o céu e a terra. Da separação desses dois é que tudo o mais teria surgido. Mas tem amis: os Titãs, que eram 12, eram híbridos, nenhum com forma exclusivamente humana, e possuíam a capacidade de se transformar em animais. Talvez daí que venha a expressão “duelo de Titãs”, como que para caracterizar uma disputa além da força humana, capaz de unir a inteligência à força de tal maneira avassaladora que, assim, se tornava um duelo épico, inesquecível, histórico. Poxa vida, tudo isso para simbolizar a disputa que vem por aí pela prefeitura de Frei Paulo? O leitor e a leitora podem até dizer: “menos, colunista, menos!”. Mas a verdade é que 2020 reserva uma eleição das mais interessantes da história de Frei Paulo, o simpático município que é uma verdadeira porta para o Sertão Sergipano. E porque a coluna tem essa firme opinião? Simples: sem mais delongas, nas próximas eleições se enfrentarão o atual prefeito, Anderson de Zé das Canas, e o ex-prefeito Zé Arinaldo. Anderson buscará a reeleição. Zé Arinaldo irá em busca do terceiro mandato após ter sido eleito e reeleito com a mais absoluta tranquilidade, após gestões que revolucionaram a condução do poder público freipaulistano. Mas comecemos por analisar os pontos que dizem respeito a Anderson de Zé das Canas. Político nato, Anderson já havia sido vereador em Itabaiana, cidade vizinha, literalmente, a Frei Paulo. Quando migrou título para o município que hoje governa, Anderson não era nenhum iniciante nem na política, e nem nos temas freipaulistanos, afinal sua família sempre teve propriedades rurais no município e ele sempre circulou muito bem em toda a cidade. Acontece que, quando em 2016 destronou Zé Arinaldo, que apostou no nome de um sobrinho para sucedê-lo, o filho de Zé das Canas contou, a seu favor, com a velha conhecida “fadiga do poder”. Esse fenômeno é interessante porque não quer dizer, necessariamente, que as pessoas reprovam que está de saída, mas querem se dar ao direito da experimentação. Nesse sentido, Anderson venceu uma eleição apertada, mas venceu! E tem mais: Anderson é, como já dito, político nato. Assim, mesmo que sua gestão não seja marcada por nada de extraordinário, apesar de ser organizada e correta, o que fica como seu maior mérito é justamente a sua capacidade de fazer política o tempo todo, todo o tempo, sem nenhuma cerimônia. Já Zé Arinaldo, também de forte tradição política, passou oito anos como prefeito para deixar a marca de maior tocador de obras da história de Frei Paulo. E isso não é pouco, em especial em uma cidade que, até sua chegada à prefeitura, era, para falar a verdade, bem acanhadinha em termos de obras públicas de vulto. Assim, a coluna atesta e dá fé: serão dois grandes contendores na próxima disputa pela prefeitura freipaulistana. E é possível até cravar uma outra afirmação, um tanto quanto polêmica quando se trata de política: tanto Anderson de Zé das Canas como Zé Arinaldo podem apostar todas as suas fichas em suas respectivas qualidades, pois nenhum dos dois chega a merecer algum tipo de “crucificação” exacerbada por conta de seus defeitos e falhas, que todos possuem, claro! E é justamente a força que cada um dos dois possui, um mais na seara política, outro mais na seara administrativa, que dá a clara noção de que o embate será duríssimo, entre duas candidaturas fortíssimas. E para quem avaliar que a força da máquina – leia-se prefeitura – nas mãos de Anderson de Zé das Canas pode ser o diferencial a seu favor, a coluna lembra: por ter passado oito anos na prefeitura, Zé Arinaldo utilizou essa mesma força em favor de seu agrupamento político. E isso, ao final e a cabo, resultaria numa possível “neutralização”, num possível “um a um” em relação importância e poder de definição da prefeitura e seus desejados cargos. É que se Anderson os possui hoje, Zé Arinaldo já os possuiu e deve ter gente com vontade de voltar, tanto quanto tem gente querendo permanecer. Por isso a analogia com a mitologia, com o tal do “duelo de Titãs”. Anderson e Arinaldo, Arinaldo e Anderson, quando postos na balança para a pesagem antes do embate, têm forças similares, embora antagônicas. E tem coisa mais parelha do que dois adversários que se equivalem na força que possuem? A eleição de Frei Paulo, portanto, promete muito neste ano da graça de 2020.

Faz isso não, oposição!

Conforme o processo eleitoral se aproxima, com os cenários das disputas se tornando mais claros para a população, entra em cena algo lamentável: a fábrica de notícias falsas, agora sob o pomposo nome de fake news, mas que servem ao propósito único de tentar confundir os eleitores. Veja, como exemplo disso, o que está acontecendo na Barra dos Coqueiros. E a coisa por lá é tão severa que motivou lançamento de nota oficial. Leiamos! “O Prefeito de Barra dos Coqueiros, Airton Martins, esclarece a todos que, o pré-candidato que ele apoiará nas próximas eleições não será seu sobrinho Adailtinho e nem ninguém da família. Como ele sempre vem divulgando, o seu pré-candidato sairá do seu grupo político, como foi combinado anteriormente, e ressalta que não será ninguém da sua família”.

Faz isso não, oposição! 2

Numa análise direta, o espalhamento desse tipo de informação truncada, algo que visivelmente só interessa à oposição a Airton, visa justamente tentar passar uma imagem negativa do prefeito, de que ele optaria por uma continuidade não apenas administrativa de sua gestão, o que é legítimo até pelo fato da grande aprovação que ela possui, mas que Airton tentaria emplacar uma “continuidade familiar”. A coluna acompanha a política da Barra já há tempos e tem tranquilidade em afirmar que o prefeito Airton Martins, não de hoje, bateu o martelo de que apoiará um aliado, sem jamais nem ter cogitado apresentar alguém da família para sucede-lo. Assim, quem espalha esse tipo de boato maldoso, no final das contas, acaba atirando no próprio pé. É que, com Airton confirmando que tem palavra e que manterá o que foi acordado com seu grupo, a população pode aumentar ainda mais o crédito e a consideração que tem pelo atual prefeito, dificultando ainda mais os caminhos oposicionistas na Barra, né não?

Situação crítica

Na última terça-feira, (12), aconteceu a audiência na 4ª Zona Eleitoral do Estado de Sergipe envolvendo os investigados Manuela Costa, Netinha, Felipe Gomes Costa, marido de Manuela, vereador Naldinho, vereador Zé Cosme, Deu, Tiago Rezador, e diversas lideranças políticas envolvidos na compra de votos na última eleição suplementar de Riachão do Dantas. Durante a campanha eleitoral foram feitas denúncias e após ajuizada a ação, foi determinada a busca e apreensão de recursos e dinheiro para a compra de votos.

Situação crítica 2

Oito testemunhas prestaram depoimentos da investigação. E a compra de votos foi noticiada com detalhes. Segundo o advogado da coligação investigante, as testemunhas de defesa dos investigados não apresentaram qualquer prova que pudesse desconstruir a conduta abusiva realizada por eles. O juiz determinou nova audiência para ouvir mais testemunhas que foram citadas durante a audiência da última quarta-feira. Na nova audiência o juiz abre o prazo para alegações finais e após conclusão para sentença.

Fala Gilmar!

O deputado Gilmar Carvalho (quase ex-PSC) abriu o verbo sobre seus posicionamentos partidário e eleitoral para este 2020. Vamos ao que diz o parlamentar. “Onde chego, em Aracaju e outros municípios, sou recebido com festa, verdadeiras ovações populares. Essa é a pesquisa! Com isso, não estou procurando desmerecer institutos de pesquisa. Estou acompanhando tudo, calado. Está marcado para a próxima sexta-feira o julgamento, no TRE-SE, de minha Ação de Desfiliação do PSC. Nos últimos meses, tenho sido atacado, criticado, xingado, sem dar uma resposta. Decidi aguardar a decisão da Justiça Eleitoral, em quem MUITO confio. Decisão tomada; perdendo ou ganhando, só ficarei com quem está com Aracaju. Quem não está com Aracaju, por favor, não tente se aproximar de mim”. Falou e disse!

Pra fechar!

O Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional está com inscrições abertas. Em sua 17ª edição, a premiação traz como tema principal “O crédito como fomentador de inovação e empreendedorismo nas micro e pequenas empresas”. São premiações que reconhecerão autores de reportagens sobre desenvolvimento regional, sob perspectivas econômica, social, cultural, ambiental, tecnológica, entre outras, desenvolvidas na área de atuação do Banco do Nordeste. Em todo o histórico da ação, foram premiados 328 trabalhos, destes 23 oriundos da imprensa sergipana. Serão 18 prêmios, entre R$ 5 mil e R$ 38 mil.

FRASE

“Galeguinho, o Banese vai lhe enterrar. Tabaréu não sabe o que é aplicativo”

Reinaldo Moura, ex-cons. do TCE/SE

A Belivaldo Chagas sobre fechamento de agências do banco