Luiz Garcia: O precursor que atualizou Sergipe

No último dia 10.05.2021 aconteceu uma efeméride que merece distinta ênfase em Sergipe: foi lançado o livro ‘Luiz Garcia: Um governante inovador’, publicado pela esplêndida Editora Oficial do Estado de Sergipe – Edise. O inesquecível evento foi realizado de maneira virtual por conta da pandemia, transmitido ao vivo no canal do Youtube da vetusta Academia Sergipana de Letras. O notável lançamento dessa briosa obra vem a enriquecer ainda mais a fascinante História do Estado de Sergipe que anda tão somítica em contribuições historiográficas desse irretorquível quilate.

Organizada habilmente pelo Imortal da Academia Sergipana de Letras, advogado, professor, político brasileiro, ex-governador do Amapá, Gilton Garcia que convidou como ilustres coautores personalidades dentre às quais podemos elencar: Albano Franco, Carlos Pinna, Luiz Eduardo Costa, Marcos Melo, Moacyr Motta, Murilo Mellins, Jorge Carvalho, José Anderson Nascimento, José Francisco da Rocha, Wellington Mangueira, Raimundo Luiz, João Machado. Fornecendo-nos assim uma ideia de como o brilhante livro ficou estruturado com base em insignes figuras que conviveram com Luiz Garcia. Garantia de fidedignos depoimentos que nos transportam para a efervescente e progressista época auferida.

Numa instigante parte denominada ‘A saga da Família Garcia’ vale o conspícuo destaque, pois aqui conhecemos como toda essa notável e numerosa estirpe familiar nos ensina com ações práticas que o maior legado que as pessoas podem deixar são os exemplos da própria vida. Seja Luiz Garcia, Robério Garcia, Antônio Garcia Filho, Carlos Garcia ou José Garcia Neto – todos os irmãos pontilharam suas ações na obstinação, probidade e, sobejamente, na inteireza de caráter que caracterizaram os seus altivos ideais. Não é à toa que agora podemos reconhecer na coruscante trajetória de Gilton Garcia o irretocável espólio moral que herdou dos seus antepassados.

Luiz Garcia legou para Sergipe modernizadoras ações político-sociais, dentre as quais estão completando seis décadas, entre elas: a criação da eminente Faculdade de Medicina de Sergipe. Foram diversos os médicos nesse tempo que puderam se formar por tão distinta Instituição do Saber já em cenário telúrico, pois muitos deles não tinham a mínima condição de viajar para outros estados. Luiz Garcia, personagem de múltiplas facetas, Governador que correspondeu à antessala da entrada de Sergipe no Brasil moderno. Renomado advogado foi também prolífico jornalista, promotor público dos mais atuantes, docente acadêmico, além de parlamentar estadual e federal.

Um Homem que fez da sinuosa atividade política a arte do exequível. Prova disso é que originou obras visionárias: Estação Rodoviária, Hotel Palace, Estação de Passageiros do Aeroporto Santa Maria, implantou a Energipe agora Energisa, criação da Faculdade de Medicina, o IPES, o Centro de Reabilitação Ninota Garcia, o Banco de Fomento do Estado de Sergipe, hodierno Banese – paradigmáticas ações que atualizaram Sergipe na rota do progresso. Para os dias atuais, esta obra é mais que obrigatória para enxergarmos em exemplos como os de Luiz Garcia, o fortalecimento coletivo para sobrepujar os empecilhos.

Conclui-se que a missão proposta por Gilton Garcia como exímio organizador da presente obra foi executada com sucesso, pois as novas gerações poderão agora conhecer a relevância que Luiz Garcia sempre vai ter para compreendermos o desenvolvimento do Estado de Sergipe. Já dizia Luiz Garcia, ‘Aracaju uma cidade menina vestida de sol’ – uma Luz que não se extirpa jamais!

Autor

Igor Salmeron

Outras Notícias

voltar para página anterior