Maria do Carmo Alves: 80 anos de paixão por todos os sergipanos

Maria, no hebraico significa ‘senhora soberana’, uma mulher iluminada. Nada mais contundente quando estamos falando de Maria do Carmo Alves que completou 80 anos de vívidas primaveras. Uma das personalidades femininas mais importantes no cenário sergipano e do Brasil. Para falar dela, devemos retornar ao município de Cedro de São João, este que nos legou e fez nascer em nossa terra, uma garota audaciosa, destemida e focada desde a mais tenra idade.

Nessa afável atmosfera, é que Maria do Carmo estreou nos palcos da vida num dia 23 de agosto do ano 1941. A amorosa filha de Seu João Batista do Nascimento e de D. Marinete Alves do Nascimento soube aprender na prática os valores concernentes à honestidade, o respeito e a fé inquebrantáveis para seguir sempre em frente.

Maria após os primeiros estudos formou-se em Direito pela tradicional Universidade Federal de Sergipe (UFS) no ano de 1996. Em sua melíflua esfera doméstica, contraiu marcante união nupcial com o querido, estimado e saudoso João Alves Filho, que foi prefeito de Aracaju entre 1975 e 1979 e de 2013 a 2016, três vezes governador de Sergipe nos anos de 1983 a 1987, 1991 a 1995 e de 2003 a 2007, além de ter sido destacável Ministro do Interior durante o governo Sarney entre os anos de 1987 a 1990.

Maria edificou aclamada carreira política a partir de sua ativa participação nos governos de João, mais especificamente nas áreas sociais e da saúde. Ao pesquisar, notamos que sua primeira candidatura se deu nas eleições de 1996, onde disputou a prefeitura de Aracaju, pela legenda do Partido da Frente Liberal (PFL). Acumulando experiências, saiu novamente candidata nas eleições do mês de outubro de 1998, elegendo-se senadora por Sergipe na legenda do PFL. Maria tomou posse em fevereiro de 1999, sendo a vice-líder do PFL no Senado e participando da fundamental Comissão de Assuntos Sociais, da Comissão de Educação e da Comissão de Legislação Participativa.

Sua verve de altruísmo social ficou evidente ao comandar a então nova e essencial Secretaria de Combate à Pobreza ne gestão de João Alves em 2003. Maria desenvolveu programas primordiais nas áreas de saúde e habitação, além do combate à fome, estes sendo premiados internacionalmente pelas Nações Unidas, mais especificamente: o Pró-Mulher e o Pró-Família. O ano de 2006 foi divisor de águas para Maria, que concorreu à reeleição e obteve faraônicos 468.546 votos, o que lhe permitiu continuar ocupando uma cadeira no Senado Federal na legislatura que se iniciou no mês de fevereiro do ano 2007. Em 2014 se reelege ao senado com 448.102 dos votos totais.

Do seu amável matrimônio com João Alves Filho, teve três queridos filhos: Maria Cristina Alves, Ana Maria Alves e João Alves Neto, além de ser a mimosa avó de cinco netos. A partir de investigações sócio históricas, notamos que Maria ficou célebre por encetar o maior programa social para combater o câncer no Estado de Sergipe: o Pró-Mulher. A despeito do que seus adversários puderam pensar que a iniciativa era eleitoreira, Maria mostrou no cotidiano que suas ações foram de cunho humanitário.

Conclui-se que seu abnegado modo de visão que objetivou desenvolvimento social e econômico para atingir um ideal humano com a mais alta dignidade e expressão é paradigmático nos dias de hoje. Maria do Carmo Alves, assim como o seu saudoso esposo, descansa quebrando pedras, isto é, segue na busca incessante por recursos para Sergipe que a proclama como uma Mulher à frente e protagonista do seu tempo.

Parabéns e vida longa!

Autor

Igor Salmeron

Outras Notícias

voltar para página anterior