Retomada da economia: o desafio está posto!

Anderson Christian

christianjor@gmail.com

Mais de quatro meses. Em relação aos números da pandemia do novo coronavírus, a coluna vai se abster. Até porque a imprensa, de maneira geral, tem dado o destaque suficiente a eles – e, a bem da verdade, às vezes até soando meio mórbida, mas isso se trata de opção editorial e o colunista respeita. Mas o que parece importar mais nesse momento é a retomada da flexibilização do isolamento social e o retorno ao funcionamento das atividades não essenciais. Uma amigo do colunista o questionou: “será que essa reabertura do comércio é só por conta da política?” A coluna não acredita nisso de jeito nenhum. Ao menos no tom que foi perguntado, como se a reabertura e a tentativa de retomada da economia tivesse a ver com as eleições municipais marcadas para 15 de novembro. Mas não deixa de ser uma atitude política, sim, mas na mais nobre interpretação da palavra política. É que o governador Belivaldo Chagas (PSD) tem resistido bravamente as pressões e se manteve fiel a máxima exposta pelos seus conselheiros: para avançar na reabertura, só se o percentual de ocupação de leitos de UTI por pacientes convalescendo da Covid-19 diminuir. Assim, o governo está fazendo a sua parte, com erros e acertos. Mas com mais acertos do que erros, diga-se de passagem. Então, o que é que será fundamental para o sucesso da retomada do funcionamento do comércio? Em tese é algo simples: comprometimento. Por parte dos empresários, em primeiro plano. Mas diante das dificuldades pelas quais vêm passando, dificilmente o empresariado deixará de cumprir as determinações e obrigatoriedades que a eles forem impostas em nome de uma necessária segurança sanitária. Assim, a verdade tem que ser dita: caberá a população realmente fazer a sua parte. Se os índices de isolamento social foram pífios, e muita gente tentou culpar os governantes, municipais e estadual, para tirar proveito político, o fato é que as pessoas não ficaram em casa porque não levaram suficientemente a sério a pandemia. Agora, com o número de casos conformados e, principalmente, de mortes ocasionadas pelo vírus, diante da flexibilização da circulação, caberá a população, mais do que nunca, chamar para si a responsabilidade: máscara no rosto, higienização constante, distanciamento entre as pessoas. Três pontos cruciais ew que, na verdade, não dependem de governos. Dependem de, vá lá, vergonha na cara, empatia e amor próprio por parte das pessoas. Simples assim!

Debutante

Neste domingo, 2, a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Sergipe (Adepol/SE) completa 15 anos lançando um selo comemorativo personalizado. A data marca a trajetória da Associação pela valorização e o aperfeiçoamento da carreira de Delegado de Polícia, em consonância com o interesse público.  “A instituição tem uma história de conquistas que a consolidou como sustentáculo das prerrogativas dos delegados”, diz o presidente da Adepol, Isaque Cangussu. Além de eternizar esta data, que é motivo de muito orgulho para seus associados, a escolha da confecção do selo respeita as recomendações atuais de segurança.

Debutante 2

“A pandemia trouxe para os delegados de Polícia o desafio do trabalho presencial em condições de elevado risco à sua saúde e mesmo à sua vida. Entendemos que o selo consistiria num simbolismo apto a solenizar o nobre e desafiador contexto laboral em que se deu este aniversário”, ressalta o presidente. Após 15 anos, a Adepol permanece acompanhando os avanços da sociedade e os anseios da sua categoria. “A Associação defende os direitos profissionais dos delegados e luta pelas condições adequadas de trabalho justamente para assegurar a substancial independência funcional, na condução de uma investigação imparcial e livre de ingerências”, explica.

Ótima notícia

Durante os meses de agosto, setembro e outubro de 2020 Sergipe terá a terceira redução consecutiva na tarifa do Gás Natural. A redução média da molécula será em torno de -15,71% e irá contemplar todos os segmentos de mercado praticados pela concessionária sergipana. A Sergas já informou à Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) sobre a redução, visto que obedece a política de preços da Petrobras, como também os constantes estudos realizados pela Sergas.

Pega fogo

Veja que nota interessante saiu no FaxAju: “O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT) ajuizou uma representação eleitoral contra o delegado Paulo Márcio. Em nota, Paulo Márcio (DC) disse nesta sexta-feira (31) que  “Edvaldo Nogueira tenta mais uma vez me intimidar”.  “Após ser derrotado na justiça cível, o prefeito Edvaldo Nogueira ajuíza Representação Eleitoral e, valendo-se de argumentos inverídicos e infundados, induz o juiz eleitoral a erro e obtém liminar cancelando minhas postagens nas redes sociais”, diz Paulo que é pré-candidato a prefeito de Aracaju.  Paulo Márcio concluiu afirmando que “mas, ao final, a verdade será restabelecida e a democracia prevalecerá””. A coluna respeita o posicionamento de Paulo Márcio. Mas dizer que uma ação “induz o juiz eleitoral ao erro” ou é exagero ou, pior, menosprezo em relação a qualificação do julgador, né não?

FRASE

“Induz o juiz eleitoral a erro e obtém liminar cancelando minhas postagens nas redes sociais”

Paulo Márcio, pré a prefeito em Aju

Em nota emitida na qual ataca Edvaldo Nogueira

Autor

Anderson Christian

Outras Notícias