- 20/03/2019 - 19:02

Sob protestos

O governador Belivaldo Chagas deixou 0 plenário da Assembleia Legislativa, no final da manhã de hoje, sob protestos de parlamentares e de grupos de servidores de várias categorias. É que após falar sobre o quadro caótico das finanças do Estado, ele não respondeu a questionamentos dos deputados e o presidente Luciano Bispo deu por encerrada a sessão, mesmo o deputado Georgeo Passos estando inscrito para explicação pessoal.  Belivaldo e alguns auxiliares ouviram gritos e muitas vaias vaias.

 

Sem conversa

O presidente da Alese, deputado Luciano Bispo informou que os secretários falarão, cada um sobre as ações e dificuldades de suas pastas e datas ainda não definidas. Os deputados não ficaram satisfeitos com a informação, sobretudo, pela falta de oportunidade de questionar o próprio governador Belivaldo que entrou direto para compor  a mesa, usou a tribuna e saiu pelo mesmo espaço sem muita conversa.

 

Mais dureza

Sem olhar para trás, Belivaldo deixou o plenário e informou que nos próximos 15 dias enviará a Assembleia Legislativa um pacote de medidas “duras”, porém “necessárias” para tirar o Estado desse caos financeiro-administrativo em que se encontra. Uma das saídas encontradas foi compartilhar com todos os Poderes parte da responsabilidade com suas folhas previdenciárias em, pelo menos, 10% ao ano.

Nova posse

Da cota pessoal do vice-presidente nacional do PT e ex-deputado federal Márcio Macedo, Cássio Murilo foi efetivado como presidente da Fundação Cidade de Aracaju (Funcaju). A posse ocorreu nesta tarde, na sede da Prefeitura. Cássio já respondia interinamente pela pasta desde o ano passado.

 

Matérias aprovadas

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou hoje, em decisão terminativa Projeto de Lei do Senado, de autoria da senadora Maria do Carmo Alves (DEM), que permite que o advogado possa substituir o réu em audiência, quando isso ocorrer fora do domicílio. Também foi aprovada matéria relatada por Maria  que obriga notificação dos profissionais de saúde no prontuário da paciente quando haja indícios de violência contra mulher.

Soldados aprovados

Uma comissão de soldados aprovados no último concurso da Polícia Militar esteve hoje com a deputada estadual Maria Mendonça em busca de apoio para pressionar o governador Belivaldo Chagas a convocá-los, imediatamente, conforme prometeu em campanha. NO total são 1244 aprovados, mas 300 seriam convocados logo, mas não há sequer previsão.