Treino de força e flexibilidade

Várias são as pessoas que buscam as academias de musculação com o objetivo apenas de ficarem com músculos maiores e acabam esquecendo de treinar a flexibilidade. Mas será que não treinando específica a flexibilidade corporal o aluno mesmo assim desenvolve amplitude de movimento?

O treinamento de força consiste em uma base de fácil adaptação por serem exercícios altamente ajustáveis à condição do cliente, este pode desenvolver qualidades de aptidão física incomparáveis, onde melhora níveis na qualidade de vida incluindo diminuição do percentual de gordura corporal e diminui a possibilidade de enfermidades. Já a flexibilidade consiste na mobilidade do cliente, esta aptidão dificilmente é executada pelos praticantes da musculação, embora seja importante até na prevenção de acidentes musculares, articulares e ósseos. Ainda não sendo tão explorado o treino de flexibilidade, o indivíduo que pratica musculação desenvolve a proliferação do tecido conjuntivo, sendo este viscoso e flexível que recobre as fibras musculares, além de alguns alunos se exercitarem em amplitude máxima das articulações, aumentando por conseqüência a flexibilidade.

Como exemplo em um estudo realizado na Academia Provigor, 15 alunos após realização de avaliação dos níveis de flexibilidade em escala de zero a dez, foram submetidos a treinos apenas de musculação, após 3 meses evoluíram cerca de 20% seu nível de flexibilidade. Para evoluir ainda mais os níveis de flexibilidade, o ideal é o professor prescrever sessões de alongamentos pelo menos 2 vezes por semana, respeitando as limitações do cliente, como também juntamente aos treinos de força, já quê ajuda a liberar lactato residual, mantendo a viscosidade e elasticidade do tecido conjuntivo. Portanto, mesmo que os exercícios de musculação ajudem na flexibilidade, uma excelente prescrição de treinamento deve sim conter treinos das diferentes aptidões físicas, além de treino de força o de flexibilidade, resistência cardiorrespiratória, equilíbrio não devem faltar. Assim, a falta de flexibilidade está correlacionada à inatividade, já que a prática dos exercícios em várias finalidades desenvolvem o tecido conjuntivo. O que está esperando? Mexa-se procure um profissional capacitado e realize

uma avaliação física para o mesmo prescrever a periodização dos treinos.

Autor

Ilgo Max

Outras Notícias

voltar para página inicial