Abandono de animais de estimação aumenta no período das festas

O final de ano é uma época preocupante em relação ao abandono de animais, pois a quantidade de bichinhos largados nas ruas aumenta consideravelmente. Pensando nisso, o ativista Francisco Alex Paiva, natural de Sobral, no Ceará, criou a campanha Dezembro Verde, com o objetivo de combater o abandono e os maus-tratos contra animais e estimular a guarda responsável para os pets.

Compartilhando deste objetivo, Daniel Domingues e Lua Bittencourt criaram o “Cacausando”. O projeto foi inspirado em Cacau, uma cachorrinha que aos 5 meses foi abandonada em uma caixa, embaixo de uma ponte do Rio de Janeiro, e Cookie, único sobrevivente entre seus 6 irmãos, que foram colocados em uma sacola plástica e jogados na Baía de Guanabara. O casal adotou os dois e desde então seguem batalhando em prol do bem-estar de seus bichinhos e de muitos outros.

Utilizando conteúdos divertidos, os dois cachorros se tornaram influenciadores de grande sucesso, tendo Cacau como a rainha dos memes do Instagram e Cookie como cãotor do Tik Tok. Seus vídeos são organizados em quadros fixos, como o “Dog News”, “Stand Up Cãomedy”, “Cãotador de Histórias”, “Serviço de Atendimento ao Cãosumidor”, “Late que eu te escuto”, “Cãoversas”, além de divertidas músicas autorais e paródias. Do abandono ao sucesso, uma trajetória que ninguém poderia imaginar para essa família multiespécie, que está revolucionando o mundo digital pet e incentivando pessoas à adoção consciente de animais de estimação.

“Esperamos que as pessoas entendam que os cães sem raça não têm preço, mas tem tanto valor quanto qualquer outro. Por isso, colocamos os nossos vira latas como protagonistas. Queremos que as pessoas vejam como é incrível ter um animal resgatado”, diz Daniel . “A partir do momento que você adota um animal, é importante ter a responsabilidade de nunca abandoná-lo. Um animal resgatado, de modo geral, pode levar cerca de 3 dias para começar a relaxar no novo ambiente, de 3 semanas para entender a rotina da família e de 3 meses para se sentir em casa. É um processo que deve ser respeitado com paciência e amor. A adoção responsável é isso. Em troca, você tem um amor incondicional e fidelidade eterna”, completa Lua Bittencourt.