Cirurgias eletivas devem ser evitadas durante a pandemia

Durante a pandemia de Covid-19, a realização de uma cirurgia pode ser um risco para o paciente. Quem precisa fazer uma cirurgia considerada eletiva (procedimento que não precisa ser realizado em caráter de urgência), deve reavaliar junto ao seu médico qual o melhor momento de fazer.

Segundo o cirurgião geral cooperado Unimed Sergipe, Dr. Marcelo Protásio, uma cirurgia deste tipo realizada neste momento da pandemia pode gerar riscos para os pacientes. “Alguns dos riscos são a falta de disponibilidade de leitos no pós-operatório de enfermaria, apartamento e UTI, já que a maior parte deles está destinada para pacientes em tratamento da Covid-19. A questão dos insumos também, pelo fato de algumas das medicações que são utilizadas em anestesia de procedimentos cirúrgicos serem as mesmas que são utilizadas em leitos de UTI para sedar os pacientes, além do risco da contaminação no ambiente hospitalar”, disse.

Após a remarcação do procedimento, é importante que o paciente continue seguindo a quarentena, cumprindo as medidas de proteção e de isolamento social para evitar o contágio com o novo coroavírus, fator que pode adiar ainda mais a realização da cirurgia.

Com informações da Assessoria Unimed