Coleta de lixo é retomada parcialmente na capital

A coleta de lixo na capital foi retomada parcialmente na noite de ontem (15) e beneficiou inicialmente os bairros Siqueira Campos – imediações da rua Bahia -, São Conrado, Centro e Santo Antônio, e alguns condomínios do conjunto Orlando Dantas, avenida Barão de Maruim, dentre outros locais. A suspensão da coleta através de carros compactadores ocorreu por força de uma decisão da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema).

 

A retomada do serviço, mesmo que de forma parcial, foi possível depois de um acordo entre Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e a Adema, que liberou os veículos compactadores para realizar o recolhimento do lixo das ruas da capital, mas manteve a proibição da saída dos carros da empresa Cavo para fazer o transbordo do material, que é realizado em Socorro e Rosário do Catete. Por conta disso, os veículos tiveram que seguir carregados com o lixo para a garagem da Cavo no bairro Novo Paraíso e ficaram impossibilitados de retornar para as ruas.

 

"A Adema suspendeu a coleta por alegar que a Cavo não possui licença ambiental. Enquanto essa questão não é resolvida, a Emsurb buscou a compreensão da Adema para essa questão da limpeza, por entendermos ser algo fundamental para os aracajuanos. A Cavo providenciou que a sua própria garagem resguarde esses carros lotados de lixo, uma vez que não podem sair do perímetro da capital para descartar e continuar a limpeza”, explicou o presidente da Emurb, João Paulo Sobral Bispo.

 

João Paulo salientou que a Prefeitura de Aracaju vem buscando contornar essa questão o mais rápido possível. “Acreditamos no bom senso de todas as pessoas envolvidas nessa situação. Esperamos que já nesta quarta-feira, 16, tudo isto seja resolvido.

 

Segundo informações da Emsurb, como a empresa que deixou a coleta de lixo na capital suspendeu os serviços antes do fim do contrato, cerca de seis toneladas de lixo ficaram acumuladas nas ruas. "É preciso que a população compreenda os fatos, sabendo que a nova empresa – Cavo Saneamento e Serviços -, que assumiu o contrato emergencial só teve a sexta e o domingo para trabalhar. No sábado (12), o Sindicato dos Empregados de Limpeza Pública e Comercial do Estado de Sergipe (Sindilimp) impediu os trabalhos e, agora, na segunda-feira teve essa decisão da Adema de proibir os carros”.

 

João Paulo destacou que a Emsurb e o prefeito João Alves Filho estão trabalhando para resolver essas demandas, pensando prioritariamente nos aracajuanos que não podem ficar à mercê de questões administrativas. A Emsurb espera que ainda hoje (16) a Adema libere o licenciamento dos caminhões compactadores para que a coleta de lixo seja normalizada.

 

Em nota, a empresa Estre – grupo responsável pela Cavo – afirma que já adotou as medidas necessárias junto a Adema no que se refere a questão das licenças ambientais de transporte e garagem. A empresa informou ainda que já dispõe de 70 equipamentos para realização dos serviços, que foram iniciados dentro do prazo contratual.

 

Confira a nota na íntegra:

 

Em relação à operação de limpeza urbana no município de Aracaju, a Cavo esclarece que:

 

– Já tomou as medidas necessárias junto a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) sobre as licenças ambientais de transporte e garagem para a liberação destes serviços no menor tempo possível.

 

– A empresa lamenta que estejam circulando boatos e informações inverídicas sobre os serviços de limpeza urbana na cidade de Aracaju. A companhia já tem 70 equipamentos disponíveis para a realização da operação, sendo que os demais estarão disponíveis nos próximos dias.

 

– A empresa ressalta que os serviços foram iniciados dentro do prazo contratual e, portanto, não há descumprimento.

 

– Vale lembrar que já havia acúmulo de resíduos nas ruas da cidade quando a empresa iniciou as operações na sexta (11). O serviço foi parcialmente prejudicado no último sábado (12), em virtude do bloqueio ilegal realizado na Estação de Transbordo, localizada em Nossa Senhora do Socorro, que impediu os caminhões utilizados na coleta de entrarem e saírem para descarregar os resíduos.

 

– Sobre o processo seletivo, a Cavo tem utilizado sua própria estrutura para tal finalidade. Para o cadastramento de currículos, a empresa está recebendo apoio da Fundação Municipal para o Trabalho (Fundat) em razão do grande volume de interessados. Só neste domingo (13), a empresa recebeu cerca de 2 mil currículos. Cabe ressaltar que a Cavo tem total interesse na contratação dos profissionais que já realizavam os serviços de limpeza na cidade e se comprometeu a priorizá-los no processo seletivo.

 

Por fim, a Cavo reitera que está empenhada em organizar o serviço de limpeza urbana da cidade, ajustando-o aos melhores padrões praticados no mercado nacional.

 

CAVO/ GRUPO ESTRE

 

Fonte: AAN