Comitê Técnico-Científico reduz o horário do toque de recolher

O governo do Estado decretou, após reunião semipresencial do Comitê Técnico-Científico e de Atividades Especiais (Ctcae) com o governador Belivaldo Chagas nesta quinta-feira (29), a permanência do toque de recolher, mas com a redução do horário, da 0h às 5h do dia subsequente, nas sextas-feiras e sábados em todo o estado. A medida vai passar a valer a partir desta sexta-feira, de 30 de julho.

Belivaldo frisou a importância e o objetivo da decisão em face do cenário da pandemia. “O toque de recolher nas sextas e sábados também tem nos ajudado a reduzir o número de acidentados em busca de leitos no estado, que costumam se avolumar nestes dias, além da redução dos números da Segurança Pública”, frisou o chefe do executivo estadual.

Em virtude das variantes da Covid-19 em circulação, ficam mantidas as restrições e proibições das atividades não essenciais como shows, baladas e micaretas. Os estabelecimentos autorizados a abrir devem fechar até no máximo 23h, para permitir o deslocamento de todos até suas casas.

As decisões foram tomadas em virtude da redução da média diária de novos casos e da taxa de positividade, que atingiram o menor valor desde novembro de 2020. O Ctcae considerou, para a decisão de flexibilidade do toque de recolher, a queda das internações que tem média diária de 198, atingindo o menor patamar desde outubro de 2020. Outro dado apontado foi a redução, nos últimos 14 dias, das internações totais, atingindo 38,5%, sendo 38% nas UTIs e 39% nas enfermarias.

O Comitê analisou, ainda, a média diária de óbitos, que chegou ao menor patamar desde maio e novembro de 2020. Pontuou também a população vacinada em Sergipe, que atingiu 44,95% para a 1ª e 15,55% para a 2ª dose. Nos últimos 14 dias houve avanço de 28,7% na 2ª dose dos idosos de 60 a 69 anos.

Conforme informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgada nesta quarta-feira (28), 1.003.305 pessoas já receberam a primeira dose da vacina em Sergipe, 321.611 também receberam a segunda dose, completando a imunização, assim como outras 38.916 pessoas que receberam a aplicação do imunizante de dose única. O boletim epidemiológico do coronavírus, ainda, apresentou 180 casos e duas mortes confirmadas que estavam em investigação.