Diretor do Cirurgia e filho já estão em liberdade

 

Da redação, AJN1

O diretor administrativo e financeiro do Hospital Cirurgia, Milton Santana, e o filho André Ricardo Santana, que foram presos na manhã desta terça-feira (24), e autuados em flagrante por porte ilegal de armas e posse de munição, já estão em liberdade. As prisões foram efetuadas pelas equipes do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap) e do Comando de Operações Especiais (COE) durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão da operação Metástase em um imóvel da avenida Beira Mar, no bairro 13 de Julho, em Aracaju.

Em um dos cômodos do apartamento de Milton Santana foram encontrados uma pistola calibre 380 e um carregador com dez munições, uma pistola calibre 6.35 com três munições. Além de sete munições calibre 38 com ponta oca e uma munição de fuzil sete milímetros. Ao ser submetido a audiência de custódia, o acusado teve a liberdade provisória com pagamento de fiança de R$ 14.310. No caso de André Ricardo, como a arma e as munições não eram de uso restrito, a fiança foi arbitrada pelo delegado em 20 salários mínimos.

A operação Metástase é resultado de relatórios do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Tribunal de Contas da União (TCE) e Controladoria Geral da União (CGU). Ela foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado de Sergipe (MP/SE) e contou com o apoio das equipes do Deotap, COE e  de outras unidades das Polícias Civil e Militar. O objetivo da ação foi coletar provas e apurar supostas práticas ilícitas praticadas contra o patrimônio do Hospital Cirurgia.