Entregadores de aplicativos delivery fazem greve dia 1º de julho

Da redação, AJN1

Nesta quarta-feira, dia 1º de julho, entregadores de aplicativos delivery, como Rappi, iFood, UberEats, Loggi e James realizam greve em 18 Estados por melhores condições de trabalho. A mobilização, chamada “Breque dos apps”, visa denunciar aumento da jornada, redução na remuneração e falta de direitos trabalhistas em meio à pandemia da covid-19.

Segundo pesquisa divulgada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), há uma piora significativa nas condições de trabalho, no aumento da jornada e queda na remuneração dessa categoria. O levantamento on-line mostra que 68,9% dos entregadores tiveram queda de ganhos durante a pandemia.

Os que ganhavam em torno de um salário mínimo (R$ 1.045,00) antes eram 17%. Agora, essa proporção dobrou (34%). Ou seja, 1/3 desses trabalhadores ganham até um salário mínimo por mês.

Os entregadores também reivindicam transparência sobre as formas de pagamento, aumento dos valores mínimos para cada entrega, fim dos sistemas de pontuação, bloqueios e exclusões indevidas. A categoria também exige seguro de vida, de acidentes e um vale para a compra de máscaras, luvas, álcool em gel e outros equipamentos de proteção.