ARACAJU/SE, 18 de julho de 2024 , 9:26:29

logoajn1

Estudante de direito morre no hospital João Alves vítima de meningite bacteriana

Da redação, AJN1

 

O estudante de direito Adriano Oliveira Ramos, de 27 anos, morreu nessa segunda-feira (31), em decorrência de complicações de uma meningite bacteriana.

 

Segundo o pai de Adriano, Jorge Evaldo Ramos, seu filho começou apresentar sinais de febre e dor de cabeça na última quinta-feira, 27. Ele foi levado à Unidade de Pronto Atendimento Nestor Piva, onde foi atendido, medicado e retornou para casa. "Pouco tempo depois, a febre e as dores voltaram com maior intensidade e o levamos para o 'João Alves', e lá não conseguimos atendimento em função da superlotação. Daí decidimos procurar um hospital particular, onde foram feitos exames e detectada a meningite", contou. "Depois da confirmação da doença, ele foi levado novamente ao hospital João Alves, onde ficou em coma", completou.

 

O sepultamento aconteceu hoje pela manhã no cemitério Santa Izabel.

Outro caso

 

Um menor de 16 anos, estudante do colégio Atheneu, também está internado com o diagnóstico de meningite no hospital João Alves Filho desde o dia 24 de agosto. Ele já saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e está na enfermaria, fazendo tratamento com antibióticos. Ainda não há previsão de alta.

Crescimento

Os casos da doença não param de crescer em Sergipe. Conforme dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Vigilância Epidemiológica, de janeiro a agosto deste ano, foram confirmados 17 casos de meningite em 2015, sendo seis por meningite bacteriana, dois por meningocócica, quatro por viral e dos demais sem especificações. Em 2014, foram 36 casos confirmados.

Meningite

A meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro. Existem diversos tipos de Meningite e cada um deles possui causas e sintomas específicos. O que torna muito difícil estabelecer padrões sintomáticos para a doença.

Segundo a infectologista Fabrízia Matos, esses sintomas, que normalmente são dor de cabeça constante, febre e vômitos, são subestimados tanto pelo paciente como pelo profissional de saúde, por serem sintomas presentes em outras diversas doenças.

“Colhemos a história clínica e epidemiológica do paciente que irá direcionar nossa suspeita etiológica (qual o tipo de Meningite), o que nos auxilia nas ações de bloqueio em campo. É importante deixar claro que um quadro de Meningite é algo grave, mas é preciso ter calma com as informações disseminadas, para não provocar pânico generalizado sem necessidade”, destacou.

Ainda segundo ela, os casos de Meningite ocorrem durante todo o ano, mas, inevitavelmente quando acontece alguma morte provocada pelo agravo do quadro clínico, a população fica assustada. “Nosso município possui todo o aparato necessário, tanto para o tratamento quanto para a profilaxia, que é prevenção dos indivíduos que tiveram contato com o paciente doente, através do uso de antibióticos que são fornecidos pelo Ministério da Saúde de forma gratuita”.

Você pode querer ler também