Famílias permanecem em loteamento até liberação do auxílio moradia

Depois da intervenção da Defensoria Pública, através do coordenador do Núcleo de Bairros, Alfredo Nikolaus, as 20 famílias que casas no loteamento Paraíso da Barra, na Barra dos Coqueiros, irão permanecer no local até que o processo de auxílio moradia, que será ofertado pela Secretaria de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (Seides), seja concluído. “No final da tarde, a secretária Marta Leão informou que haveria concessão de auxílio moradia e que as famílias iriam permanecer no local até porque a rua não é local para se viver e tampouco de forma temporária”, disse o defensor público.

 

Alfredo Nikolaus destacou que a Defensoria buscou um acordo com o Governo do Estado para garantir o direito à moradia das famílias, pois elas não tinham outro local para ficar até a concessão do auxílio. “As famílias não conseguiriam no prazo de 24 horas encontrar um imóvel, realizar contrato de locação e levar toda documentação para a Secretaria da Inclusão Social, ou seja, concluir todo o processo morando nas ruas com crianças e utensílios domésticos”.

 

A reintegração de posse que estava para ser cumprida atendia a uma ação movida pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra). Os imóveis que começaram a ser construídos desde 2007, através de convênio entre os governos estadual e federal, tiveram as obras paralisadas em 2012. Em abril do ano passado, as 20 famílias invadiram o local que estavam tomado pelo mato.