Homem que atropelou ciclista tem prisão preventiva decretada pela Justiça

Da redação, AJN1

O Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ-SE) decretou na tarde desta terça-feira (21), a conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva em face de Mário Chiacchiaretta Neto, 42, condutor do Ecosport de cor branca, de placas QTY-3I47, que bateu em um Renault Duster e em seguida atingiu fatalmente o ciclista André Rodrigues, de 45 anos, na noite dessa segunda-feira (20), na rodovia Inácio Barbosa, bairro Aruana.

Segundo o juiz Luiz Gustavo Serravale Almeida, o crime de homicídio doloso atribuído ao preso possui pena de seis a 20 anos de reclusão. “Portanto, o requisito de direito descrito no art. 313 encontra-se satisfeito, por ser um tipo doloso punido com pena privativa de liberdade superior a quatro anos, como já explicitado acima. Não há dúvidas de que a segregação cautelar consubstancia medida adequada e idônea a garantir a ordem pública”, sentencia o magistrado.

De acordo com a Polícia Civil, Chiacchiaretta é sacerdote de religião afro-brasileira com terreiro sediado na capital. Natural de Salvador (BA), Chiacchiaretta mora em Aracaju há cerca de oito anos e não tinha antecedentes criminais.

Indignação

O acidente que tirou a vida do ciclista, um pai de família, servidor do Tribunal Regional do Trabalho em Sergipe, deixou a comunidade aracajuana indignada, não apenas pela violência das colisões, mas pelo fato, constatado de que o atropelador, além de estar acima da velocidade permitida, dirigia extremamente alcoolizado, somando duas infrações gravíssimas condenadas pelo Código de Trânsito Brasileiro.

Entenda

O acidente aconteceu no início da noite desta segunda-feira (20), quando Chiacchiaretta bateu seu veículo na traseira de um Renault Duster e em seguida atingiu a vítima. Chiacchiaretta estava embriagado, conforme teste do etilômetro. Ele foi preso pela equipe do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) e autuado em flagrante por homicídio doloso.

De acordo com populares, o Ecosport trafegava em alta velocidade pela avenida, no sentido Aruana/Atalaia, quando bateu no fundo do Duster, que em seguida perdeu o controle da direção e invadiu a pista contrária, atingindo o oficial de justiça. Com o impacto, a bicicleta ficou parcialmente destruída. Já o Renault Duster subiu o passeio e foi parar em meio a vegetação às margens da via.

O ciclista sofreu fratura exposta nas pernas e duas paradas cardíacas. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no percurso para um dos hospitais particulares da capital. Já a condutora do Duster, uma mulher de 22 anos, foi levada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) com fraturas no pé e coxa esquerda.