Ministério da Segurança Pública mantém Força Nacional em Sergipe

Da redação, AJN1

O Ministério da Segurança Pública prorrogou as operações da Força Nacional em Sergipe, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. As ações fazem parte do Plano Nacional de Segurança Pública e serão renovadas por mais 180 dias, a contar da data da publicação da portaria.

Iniciadas em 20 de fevereiro de 2017 nessas três capitais, as ações estão sendo prorrogadas pela terceira vez.
Em Sergipe, a Força Nacional tem atuado em Aracaju e Região Metropolitana, bem como em Itabaiana. As ações compreendem apoio aos órgãos de Segurança Pública para atuar no policiamento ostensivo, polícia judiciária, perícia forense; nas atividades e nos serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

Não é à toa

Como a presença da Força Nacional nesses locais teria contribuído para a redução de índices de criminalidade, os governadores dessas unidades da Federação solicitaram a permanência dos agentes. Foi o que fez Belivaldo Chagas. Isso porque Sergipe, o menor estado da federação, apresenta, vergonhosamente, a taxa de 64,7 no número de homicídios por 100 mil habitantes, a maior do país.

É o que aponta o Atlas da Violência 2018, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado no último dia 5 de junho, tendo como análise os anos entre 2006 e 2016.

De janeiro a junho deste ano, foram registrados 572 homicídios em Sergipe. Desse quantitativo, 551 foram por homicídio doloso; 3 por lesão corporal seguida de morte; e 18 por latrocínio.